Notícias

Como parar de usar esmaltes impacta as suas unhas e o meio ambiente

Compartilhe:     |  9 de abril de 2021

Estou há cerca de um ano e meio sem esmaltar as unhas. Não foi a primeira vez, afinal, nos últimos dez anos, desde que comecei a pesquisar o impacto da indústria da beleza, tenho me proposto a experimentar períodos de unhas (literalmente!) nudes. Porém, posso dizer que esta última tem sido a mais fácil — finalmente entendi como cuidar e gostar das minhas unhas ao natural e já não me sinto mais dependente de usar cores nas pontas dos dedos para poder me expressar.

Isso não quer dizer que eu seja contra esmaltes e nem que afirmo ter interrompido o uso para sempre — mesmo já avançada na missão de reduzir o impacto ambiental (e na saúde a longo prazo) da minha vaidade, esmaltes sempre foram uma questão delicada para mim.

No entanto, mesmo que a gama de formulações mais limpas tenha evoluído bastante no mercado (antes só encontravámos composições hipoalergênicas ou veganas) acho que em casos de produtos como o esmalte, reduzir o uso ainda é o melhor caminho para uma rotina de beleza mais sustentável. Além da questão da composição e das embalagens, há também o impacto indireto causado pelo hábito da manicure, como o uso de algodão e acetona na remoção, por exemplo.

O que aprendi

Quando paramos de esmaltar, as unhas nunca têm um aspecto tão saudável de primeira. Mas, com o passar do tempo, elas vão ficando mais bonitas e livres de manchas amareladas. Aliás, sem esmalte fica bem mais fácil de enxergar nelas sinais como excesso de porosidade e manchas brancas [que podem indicar falta de vitaminas, por exemplo]. Então, como resultado dessa experiência, aprendi a observá-las melhor e gostar mais de como aparentam.

Esmaltes sim, mas o mínimo possível

Eu não costumo dizer que parei de usar esmaltes porque, na verdade, sou avessa aos rótulos – só tenho aumentado cada vez mais os períodos mantendo-as naturais. No entanto, ultimamente ando com vontade de pintar e a acho que vou sucumbir daqui uns meses em um belo vermelho aberto. Nessa horas gosto de optar por fórmulas veganas, 9free e livres das principais substâncias suspeitas, como triclosan, formaldeído e fragrâncias sintéticas.

Falo mais sobre aqui nesse post:



Fonte: Revista Glamour



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais