Notícias

Como reduzir o impacto ambiental por meio das escolhas de embalagens

Compartilhe:     |  16 de outubro de 2020

Dia do Consumo Consciente, 15/10, foi criado em 2009 pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) com o objetivo de despertar a consciência da sociedade para os problemas sociais e ambientais causados, principalmente, pelo consumo exagerado. Portanto, você já parou para pensar quantos produtos de limpeza você utiliza em casa por ano? Ou melhor, para onde essas embalagens vão? Se não, vale a pena repensar seus hábitos de produção e consumo, visto que, de acordo com pesquisas, o Brasil está entre os países que mais produzem resíduos e menos adotam políticas de reciclagem no mundo.

Plástico (Foto: Getty Images)
Plástico (Foto: Getty Images)

Na pandemia, as famílias brasileiras tiveram que se adaptar a uma rotina de limpeza mais complexa em prol da higiene e a saúde de todos em casa. Alguns estudos mostram que esse hábito veio para ficar. Porém, além de reciclar as embalagens, é importante escolher marcas e empresas que atuam diretamente no descarte correto dos produtos.

Conversamos com Fe Cortez – ativista, idealizadora do Movimento Menos 1 Lixo, palestrante e Pensadora da Nova Era, e ela dividiu com a gente dicas valiosas de como diminuir o consumo desses produtos. “Tem algumas mudanças estruturais que fazem toda a diferença. Algumas pessoas ainda usam a sacolinha plástica do supermercado para colocar o lixo da casa. Porque não substituí-las por caixa de papelão ou colocar direto no container do prédio para embalagens recicláveis? Ter uma composteira em casa para jogar lixo orgânico também ajuda. Também existem outras alternativas como, por exemplo, compra a granel. Quando você compra algo sólido você deixa de lado a embalagem plástica”, disse.

O brasileiro gera pouco mais de 1 quilo de resíduo por dia

Segundo o levantamento feito em 2018 pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), sobre o “Panorama de Resíduos Sólidos no Brasil”, foram geradas 79 milhões de toneladas de resíduos sólidos no país. Desse montante, 92% o equivalente a 72,7 milhões foi coletado.

Esse número evidencia que 6,3 milhões de toneladas de resíduos não foram recolhidas de maneira correta, ou seja, 29,5 milhões de toneladas de resíduos sólidos acabaram indo para lixões ou aterros controlados, que não contam com sistemas e medidas necessários para proteger a saúde pública e o meio ambiente. A pesquisa revelou que em média, cada brasileiro gerou pouco mais de 1 quilo de resíduo por dia.

Sustentabilidade: como evitar o uso de plástico (Foto: Getty Images)
Sustentabilidade: como evitar o uso de plástico (Foto: Getty Images)

Qual é o ciclo de vida das embalagens atualmente no Brasil?

De acordo com o CEMPRE – Compromisso Empresarial Para a Reciclagem, o País produz mais de 78,3 milhões de toneladas de resíduos sólidos, dos quais mais de 10 milhões de toneladas são de plástico, incluindo, as embalagens que utilizamos dentro das nossas casas.

E não para por aí. Desse montante, apenas 13% dos lixos sólidos urbanos são reciclados, ou seja, apenas 1 em cada 10 embalagens volta para a reciclagem. O restante delas sofre um descarte incorreto, agredindo e poluindo o meio ambiente. Triste!

Consumo consciente, já!

O dado revoltante, divulgado pelo fórum de Davos em parceria com a fundação da navegadora Ellen MacArthur e a consultoria McKinsey, mostra que os oceanos terão mais plástico do que peixes em 2050.

Mas, os consumidores podem colaborar para mudar essa realidade. E Fe Cortez explica como: “A melhor maneira de descartar o plástico é não consumindo ele! Quando vamos ao supermercado, temos a opção de latas e vidros, que são mais reciclados no Brasil do que o plástico. E quando não puder evitar e reduzir, a opção é separar e enviar para a coleta seletiva. Além disso, existe um aplicativo muito legal que chama Cataki que une catadores a pessoas”. Anotado!

Por outro lado, as empresas precisam oferecer aos consumidores produtos sustentáveis e ao mesmo tempo mais acessíveis. Como é o caso da Unilever, que mesmo produzindo mundialmente 40 bilhões de embalagens por ano, e uma em cada três pessoas ultilizando os produtos da marca, já prevê mudanças a partir desse ano.

Até 2025 o objetivo da empresa é reduzir em ao menos 25% a utilização de plástico e ter 100% de suas embalagens de plástico recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis.

A Unilever tem como objetivo ter 100% das embalagens de plástico recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis até 2025.  (Foto: Reprodução)
A Unilever tem como objetivo ter 100% das embalagens de plástico recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis até 2025. (Foto: Reprodução)

Fora essa atitude, a Unilever anunciou também um investimento de 1 bilhão de euros em pesquisas e desenvolvimento em um Programa chamado Futuro Limpo, que quer transformar a pegada ambiental de suas marcas globais de limpeza e lavanderia como OMO, Brilhante, Cif, Sétima Geração, entre outras. Palmas lentas!

Portanto, já passou da hora de refletir em como nossas atitudes e escolhas de consumo podem influenciar no funcionamento do planeta e que pequenas atitudes, se colocadas na rotina, podem ajudar de maneira positiva o lugar onde vivemos!



Fonte: Glamour - CLAY BRITO



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Gatos: dicas de cientistas para cuidar bem do seu pet

Leia Mais