Notícias

Como ver o eclipse lunar e a “Superlua” desta quarta-feira, dia 26

Compartilhe:     |  25 de maio de 2021

O dia começa com uma “Lua de Sangue”, que ficará parcialmente visível no Brasil; no final da tarde, haverá a “Superlua”; saiba como acompanhar os dois fenômenos, olhando o céu ou pela internet

Nesta quarta-feira (26), moradores de alguns estados brasileiros poderão observar o fenômeno conhecido como “Superlua”, em que o satélite aparenta estar maior devido a proximidade com a Terra. O evento terá como bônus a “Lua de Sangue”, um eclipse que deixa o satélite com a cor avermelhada.

Para a “Superlua” ocorrer, ela precisa, primeiro, estar em sua fase cheia. Além disso, deve se encontrar no ponto mais próximo da Terra, conhecido como perigeu. Ambos os requisitos serão cumpridos no dia 26, quando a Lua estará a exatos 357.462 km do centro da Terra, aparentando ser 15% maior e 30% mais brilhante. A mudança de proporções fica mais notável quando olhamos para o satélite na mesma linha de árvores e prédios, por exemplo, pois ocorre um efeito de comparação entre os tamanhos. Vê-la mais alto no céu pode ser menos significativo.

A “Lua de Sangue”, por sua vez, é basicamente um eclipse lunar total. No fenômeno, Sol, Terra e Lua ficam alinhados de tal forma que o planeta barra a passagem de luz até o satélite. No entanto, a Lua não fica totalmente no escuro: a atmosfera terrestre acaba filtrando parte da luz solar e projetando os tons vermelhos e laranjas no satélite. A última vez em que pudemos ver o evento da “Lua de Sangue” foi em 2019.

O eclipse em questão terá início às 6h47, no horário de Brasília. O evento deve durar cinco horas, mas ficará em sua “fase total”, ou seja, com a lua totalmente coberta, por apenas 14 minutos. Esse momento em específico deve ocorrer entre 8h11 e 8h25. Infelizmente, o fenômeno não ficará visível para estados mais ao leste do Brasil, como Paraíba e Rio Grande do Norte. Já os estados a oeste, como Acre, Rondônia e Amazonas, terão vantagem na observação. Nessas áreas, será possível ver a Lua parcialmente coberta.

Também há a opção de assistir ao fenômeno pela internet. Observatórios como o Lowell, no Arizona (EUA) e o Griffith, em Los Angeles (EUA), irão transmitir o eclipse ao vivo em seus canais do YouTube. O site Time and Date também irá transmitir o evento, além de indicar a visibilidade da “Lua de Sangue” em cada cidade e o melhor horário para vê-la. Você pode checar o status da sua região clicando aqui.

Se mesmo assim você não conseguir assistir ao eclipse, sem problemas: no início da noite do dia 26, haverá a “Superlua”. Ela deve ganhar o céu por volta das 18h20, mantendo-se notável até sua virada para a fase minguante, no dia 2 de junho. Assistir ao fenômeno em um local com céu livre de nuvens e com pouca interferência de luzes artificiais pode ser benéfico para sua observação. Binóculos e lunetas também são bons aliados.

A próxima (e última) “Superlua” de 2021 deve aparecer no dia 24 de junho. Já a “Lua de Sangue” vai demorar um pouco mais, podendo ser novamente vista apenas em 16 de maio de 2022.



Fonte: Super Interessante - Por Carolina Fioratti



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como não repreender seu cachorro – Dicas de cuidados e educação

Leia Mais