Notícias

Confira dicas para reconhecer quando a fome é apenas emocional

Compartilhe:     |  15 de março de 2019

Fatores emocionais, como ansiedade, estresse, medo e tristeza, influenciam a rotina alimentar. Quem nunca devorou um pote de sorvete depois de uma briga com o namorado ou optou por comer pizza como recompensa após um dia caótico no trabalho? Nestes casos, a pessoa não está comendo por fome e sim buscando conforto na comida.

A nutricionista, especialista em obesidade, Gladia Bernardi, afirma que a melhor maneira de diferenciar a “fome” emocional da física é estar consciente sobre as reais necessidades do corpo. Confira algumas dicas para saber diferenciá-las:

A especialista afirma que, frequentemente, esses comportamentos se repetem e criam padrões de compulsão alimentar. Ela fala desses assuntos no seu livro “Código Secreto do Emagrecimento”. “Em prol de uma vida saudável – mental e física -, é preciso que a pessoa substitua o hábito de comer para escapar das emoções por outras atividades, como exercícios físicos, ler um livro ou qualquer outro passatempo que seja prazeroso”, finaliza Gladia.



Fonte: Metrópoles



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais