Notícias

Conheça a iguana marinha da Ilha Galápagos que está ameaçada de extinção

Compartilhe:     |  17 de junho de 2014

As iguanas marinhas, diferente do que parece, são animais terrestres. Elas receberam esse nome porque são a única espécie desse réptil que se alimenta dentro do mar, mergulhando por até meia hora atrás de seu alimento preferido, as algas.

Endêmicas da Ilha de Galápagos, no Equador, as iguanas marinhas estão ameaçadas de extinção, figurando na lista de espécies vulneráveis da União Internacional para conservação da Natureza (IUCN). Os biólogos e pesquisadores creditam essa situação à poluição oceânica e à introdução de animais domésticos na ilha, capazes de destruir os ninhos e caçar as iguanas.

Outros problemas para a espécie são o fenômeno El Niño, que causa o aumento da temperatura do mar, e a invasão de uma alga que não faz parte da alimentação do bicho e que causou grande mortalidade.

A iguana marinha da ilha Galápagos vive em colônias em zonas rochosas da beira-mar, geralmente perto das arrebentações. Algumas podem ser avistadas a cerca de 80 metros acima do mar, mas normalmente ficam próximas da água. Fora do mar, permanecem ao sol, esquentando o corpo e retirando o sal por meio de sua saliva.

Apesar de mergulharem até 10 metros de profundidade, as iguanas não conseguem passar muito tempo dentro do mar frio, porque são o que os biólogos chamam de espécie ectotérmica, que regulam sua temperatura conforme o ambiente. Quando estão muito frios, esses animais têm dificuldade de se locomover, por isso, se tornam mais agressivos a fim de evitar a aproximação de predadores.

Para se reproduzirem, as iguanas marinhas necessitam enterrar seus ovos na areia para que a temperatura não afete a formação da cria. Durante este período, os machos tomam conta do território e defendem suas fêmeas até que os filhotes nasçam.

Quando os machos marinhos acasalam com iguanas terrestres fêmea, os filhotes nascem híbridos. As iguanas marinhas híbridas podem viver tanto na terra, como também no mar. Elas foram um das espécies estudadas por Charles Darwin, durante sua estadia em Galápagos, onde construiu a Teoria da Evolução.

Elas são pretas ou acinzentadas e, conforme o tipo de alga que consomem, podem se tornar avermelhadas ou esverdeadas sobre as costas.

Galápagos é um arquipélago de ilhas vulcânicas, que nunca tiveram ligação com o continente. Acredita-se que entre 10 e 15 milhões de anos, as iguanas tenham atravessado até as ilhas nadando em mar aberto.



Fonte: Pensamento Verde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dia das crianças: não dê animal de presente!

Leia Mais