Notícias

Conheça cinco curiosidades sobre o comportamento das plantas carnívoras

Compartilhe:     |  21 de novembro de 2016

Um mosquito voa despercebido quando de repente… Nhac! Uma planta carnívora devora o bichinho. A cena repetida em filmes e desenhos infantis – muitas vezes, com o exagero de também devorar pessoas – contribui para o imaginário amedrontador das plantas carnívoras. Mas, calma lá! Separamos cinco curiosidades sobre a espécie que vai fazer você mudar de ideia. Confira:

1. Para que uma planta seja considerada carnívora, ela precisa realizar três etapas relativas às presas. São elas: atrair, prender e digerir formas de vida animal graças às enzimas digestivas que extraem compostos nitrogenados de “suas refeições”.

2. Geralmente, as plantas carnívoras estão presentes em solos pobres, encharcados e ácidos, tendo pouca disponibilidade de nitratos. Composto essencial para a síntese da molécula clorofila. O que faz com que elas dependam do nitrogênio contido nas proteínas dos animais.

Espécie Darlingtonia californica

3. A espécie Dionaea muscipula, popularmente conhecida como “papa-mosca” é a mais comum em filmes e desenhos. Ela abocanha insetos em apenas três décimos de segundo e é uma das poucas capazes de realizar movimentos. Tem, em média, 10cm de altura e possui flores que formam uma armadilha capaz de prender pequenos sapinhos e lagartixas.

Espécie Dionaea muscipula

4. Já a Drosophyllum lusitanicum é conhecida como “pinheiro-baboso” ou “pinheiro-orvalhado” e pode ser encontrada em Portugal, sudoeste da Espanha e norte do Marrocos. Suas folhas se desenrolam de fora para dentro, semelhante às samambaias. “Seus pratos preferidos” são os insetos alados ou terrestres, que ao caminharem inocentes sobre suas folhas, acabam mortos por asfixia, grudados em um líquido viscoso que adere ao exoesqueleto deles e os impede de respirar.

Espécie Drosophyllum lusitanicum

5. A espécie Nephentes rajah figura entre as maiores plantas carnívoras, mas sua altura dificilmente ultrapassa 50 centímetros. Devoram apenas moscas e são nativas das florestas da Ilha de Bornéu, na Ásia. Sua estrutura lembra um jarro com uma tampa aberta. Característica que faz com que o seu líquido fique no interior, por onde insetos, e até mesmo pequenos pássaros, fiquem presos.

Espécie Nephentes rajah



Fonte: Revista Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais