Notícias

Conheça nove dietas alimentares malucas e os motivos para fugir delas

Compartilhe:     |  3 de agosto de 2014

Algumas restrições alimentares podem provocar sérios riscos para a saúde, alerta médica endocrinologista

Por Ana Carolina Bolsson

 

Dieta do passarinho, do ovo cozido, da banana, da lua… Não importa o nome, muitas são as soluções alimentares que prometem perda rápida de peso, quase como um milagre. E quem nunca se aventurou em alguma delas ou, ao menos, cogitou lançar mão para perder certo excesso aqui ou ali?

Segundo a médica endocrinologista Graciele Tombini, realizar uma dieta equilibrada não é tão difícil assim. Para ela, os danos que as restrições podem causar não valem a pena, pois, ainda que se perca peso inicialmente, ele volta rapidinho.

Conheça 9 dietas malucas e os motivos para fugir delas Paolo Neo/Sxc.Hu/

– O grande problema é que, em geral, as pessoas têm pressa e querem emagrecer para ontem. Porém, o que elas não se dão conta é que nessas dietas malucas, o que mais se perde é massa muscular e ocorre pouca redução de gordura. Como nossa massa muscular consome muita caloria – o chamado metabolismo basal – perdendo músculos, passamos a gastar menos calorias e, assim, acaba-se recuperando peso muito facilmente.

Confira abaixo algumas das dietas mais malucas procuradas nos consultórios e os riscos para a saúde, segundo Graciele:

1. Dieta do ovo cozido
Há uma série de variações relacionadas à Dieta do Ovo Cozido. As mais radicais (e difíceis) determinam a ingestão de apenas três ovos cozidos por dia. Relatos dão conta de que a atriz Nicole Kidman, durante as filmagens do filme Cold Mountain, comia apenas ovos cozidos e mais nada em todas as suas refeições. Outros atores também admitiram que seguiram a restrição alimentar.

RISCOS
Dieta inviável a longo prazo! Três ovos cozidos representam 210 calorias por dia. As dietas com 500 calorias já são consideradas de alto risco de desnutrição, podendo até levar a inanição. Devido ao baixo teor de macronutrientes (proteínas, carboidratos e gorduras), existe uma perda muito grande de água corporal, e, mesmo com uma boa hidratação, quem fizer tem risco de hipotensão e até mesmo coma. O ovo é rico em vitaminas do complexo B, mas essa dieta resultará em deficiência de todas outras vitaminas. Também ocorrerá uma grande perda de massa muscular.

2. Dieta da lua

Durante os dias de transição das fases da lua, os seguidores ingerem somente líquidos e, depois, aguardam seus resultados.

RISCOS
Extremamente perigosa! Oferece mais riscos do que a dieta do ovo cozido, pois gera grande perda de massa muscular e deficiência de todas as vitaminas.

3. Dieta da papinha de bebê
Dizem que a dieta se popularizou tanto nos Estados Unidos que algumas mamães chegaram e ter dificuldade de encontrar alimentos próprios para recém-nascidos nos mercados. Como o nome já diz, na dieta da papinha de bebê se come exclusivamente (!) comida pronta para crianças. Rumores à parte, a restrição chama a atenção por causa dos pequeno potes de comida, que causam a ilusão de uma ingestão menor de comida.

RISCOS
Muito pobre em proteína, as papinhas têm basicamente carboidratos na sua composição. Mesmo contendo legumes e frutas, perdem parte dos micronutrientes (vitaminas e minerais). As de frutas têm índice glicêmico elevado, o que faz com que o organismo faça picos de insulina e hipoglicemia reacional. E isso aumenta o apetite.

4. Dieta da clara de ovo
Consiste em se alimentar somente de clara de ovo de três em três horas, todos os dias. Rumores dão conta de que a restrição teria conquistado diversos famosos, entre eles, Scheila Carvalho.

RISCOS
A dieta consegue ser ainda pior do que a da ovo cozido, pois a gema, ao menos, é rica em vitaminas do complexo B. Já a clara tem, em média, 20 calorias.

5. Dieta da banana

Essa restrição alimentar é bastante simples, baseada apenas na ingestão de bananas, desde a manhã até a noite, no almoço, no café da tarde e até mesmo na sobremesa. Ah, água é o único acompanhamento permitido para essa dieta. Segundo seus criadores, supostamente os japoneses, a banana diminui a vontade de comer pelo resto do dia.

RISCOS
Chega a ser piada! Se uma pessoa ingerir bananas à vontade, provavelmente, não irá emagrecer devido à grande quantidade de carboidratos. Os riscos são deficiência de vitamina B12, levando à anemia e a grande perda de massa muscular. A curto prazo, não tem grandes riscos.

6. Dieta do tipo sanguíneo
A teoria da dieta do sangue é que cada tipo de sangue tem um conjunto de alimentos mais adequados para ele. E promete que se alguém comer de acordo com seu tipo de sangue, a perda de peso é garantida. Fazer escolhas alimentares de acordo com o perfil biológico favoreceria o ritmo do metabolismo, acelerando o emagrecimento. Dependendo da tipologia do sangue, a dieta tem de ser vegetariana, não pode ter grãos e por aí vai…

RISCOS
Essa dieta foi criada por Peter D’Damo. Como o tipo sanguíneo “O” é o mais antigo e nossos ancestrais comiam basicamente carnes, ele preconiza que esse grupo sanguíneo deve se alimentar da mesma maneira. O detalhe é que, segundo ele, nenhum grupo sanguíneo pode comer doces e frituras e, assim sendo, no geral, as pessoas emagrecem. No entanto, sempre que excluímos grupos alimentares temos riscos a longo prazo. A curto prazo não tem grandes riscos.

7. Dieta da sopa

Como diz o nome, apenas sopa, da hora em que acordar até a hora de dormir.

RISCOS
Depende da sopa, mas se as ingeridas contiverem carnes, legumes e alguns carboidratos, eu diria que os riscos não são grandes.

8. Dieta do passarinho

Na dieta do passarinho, a pessoa come como um passarinho, ou seja, apenas grãos como linhaça, gergelim, soja, entre outros. Informações dão conta de que a ex-SpiceGirl Victoria Beckham teria realizado essa restrição alimentar no período em que esteve obcecada pela magreza.

RISCOS
Com pouca proteína, pouco carboidrato e pobre em muitas vitaminas, a dieta vai certamente levar a perda de massa muscular e, consequentemente, à fraqueza.

9. Dieta dos cubos de gelo

Parece piada, mas é sério. A dieta consiste na ideia de que quando se sente fome, deve-se colocar cubos de gelo na boca, gerando a sensação de saciedade apenas pela água na forma sólida.

RISCOS
Um caos total! Gera deficiência de tudo no organismo. Certamente, quem fizer irá emagrecer, isso é, se sobreviver.

– A redução de peso a curto prazo será efetiva na maioria das dietas restritivas citadas devido a grande restrição calórica. Porém, como o nosso organismo é inteligente, haverá um mecanismo de compensação, de liberação de hormônios por exemplo, que irão aumentar a fome e comandar o cérebro a armazenar qualquer caloria na forma de gordura. São as famosas dietas “faça uma semana e perca 7 dias da sua vida” – conclui Graciele.



Fonte: ZH Clic RBS



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Quetzal: uma ave bela e misteriosa

Leia Mais