Notícias

Conheça nove superpoderes das raias e tubarões, um grupo incrivelmente diversificado de vertebrados

Compartilhe:     |  25 de julho de 2020
Tubarões e raias são um grupo incrivelmente diversificado de vertebrados que evoluíram cerca de 400 milhões de anos atrás, sobrevivendo aos eventos que extinguiram os dinossauros

Existem mais de 1.200 espécies conhecidas pela ciência, desde o minúsculo tubarão-lanterna-anão até o gigantesco tubarão-baleia. Mas não é apenas a diversidade que os torna tão incríveis – eles também têm “superpoderes”! Desde emissão de luz, técnicas de caça únicas até um supercérebro! Confira a lista dos nove poderes mais incríveis para comemorar o Dia Mundial para Conscientização sobre raias e tubarões neste 14 de julho.

Superpoder #1 – Manipulação da Luz
Algumas espécies de tubarões podem gerar luz graças à bioluminescência. Os tubarões-lanterna, que habitam as zonas mesopelágicas (regiões do mar com mais de 200 metros de profundidade onde a escuridão é total), podem gerar luz graças aos fotoporos – pequenos buracos na pele. E existe uma outra maneira pela qual os tubarões podem manipular a luz. Algumas espécies de tubarão-gato (como o da foto abaixo) têm a capacidade de absorver a luz azul do oceano e depois reemitir como fluorescência verde! O segredo está na pele deles, que é revestida com pequenos fluoróforos que absorvem e reemitem luz. Os cientistas que estudam esse incrível superpoder acreditam que os tubarões usam a biofluorescência para camuflar e se comunicar.

Tubarão-gato-de-manchas-pequenas biofluorescente (Scyliorhinus canicula)

Superpoder #2 – Ataque de cauda

Uma família de três espécies de tubarão-raposa cruza oceanos abertos (principalmente) longe de terras. Sua cauda deslumbrante, muito longa e semelhante a um chicote é seu superpoder secreto! Com esses tubarões atingindo até 6 metros de comprimento total, suas caudas costumam representar até metade, ou mais, do tamanho do animal. Durante muito tempo, as pessoas suspeitaram que deveria haver algum segredo na cauda, não apenas a sua beleza.
Graças às filmagens subaquáticas capturadas em 2010 nas Filipinas, foi confirmado que os tubarões–raposa usam suas caudas poderosas para caçar. Nadando em grande velocidade em direção a cardumes de sardinha ou outros peixes pequenos e depois batendo a cauda como um chicote em sua direção esses tubarões conseguem atordoar suas presas em um grande número. Você pode assistir a um deles em ação aqui. Incrível!
Infelizmente, todas as três espécies de tubarão-raposa estão ameaçadas de extinção devido à sobrepesca, especialmente o tubarão-raposa-pelágico (Alopias pelagicus), que viu sua população reduzir em 79% no oceano Indo-Pacífico.

Superpoder #3 – Caminhar
E desde quando andar é um superpoder? Você pode estar se perguntando, afinal todos nós andamos. Mas, um peixe poder andar isso sim é raro! Uma espécie pequena de tubarão que habita recifes de corais, o tubarão-epaulette (Hemiscyllium ocellatum) – tem um superpoder bastante incomum para um peixe. Habitando recifes de corais rasos, esta espécie usa suas barbatanas para caminhar sobre os corais durante a caça – na verdade, ele prefere fazer isso em vez de nadar. E o tubarão-epaulette tem outro superpoder, quando caminha fora da água pode prender a respiração por 60 vezes mais tempo que um humano enquanto procura comida em piscinas rochosas! Você pode ver um usando essa superpoder aqui.
Superpoder #4 – Clonagem
O tubarão-zebra (Stegostoma tigrinum) é uma espécie pequena que habita recifes de coral rasos, que tem o superpoder de se clonar! Oi?
Acontece que essa espécie de tubarão se reproduz por partenogênese, um processo em que a fêmea produz filhotes sem a fertilização de um macho. Com essa reprodução assexuada, os tubarões-zebra produzem filhotes geneticamente idênticos, que são clones um do outro e de suas mães.
Infelizmente, os tubarões-zebra são classificados como ameaçados de extinção na Lista Vermelha da UICN (União Internacional para a Conservação da Natureza), enfrentando um risco muito alto de extinção na natureza devido à sobrepesca.
Superpoder #5 – Supervisão

Tubarões-martelo, um dos predadores marinhos mais emblemáticos do mundo, tem sua fama e nome por sua cabeça incomum, semelhante a um martelo. Mas há mais um benefício crucial que o cefalofólio (nome científico do formato especial da cabeça desse tubarão) oferece – supervisão! Graças a essa característica anatômica única, os tubarões-martelo possuem uma visão binocular aprimorada quando comparados à maioria das espécies de tubarões. Seu alcance horizontal de visão é muito maior; eles também têm uma visão vertical completa de 360 ̊. Para comparação, a visão vertical humana é de apenas 120° – três vezes menos que um tubarão-martelo!
Infelizmente, de sete a oito espécies de tubarões-martelo estão ameaçadas de extinção devido ao aumento da sobrepesca. O tubarão-martelo-recortado (Sphyrna lewini) e o tubarão-martelo-panã (Sphyrna mokarran) são classificados como Criticamente em Perigo, apenas a um passo da extinção, e o tubarão-cabeça-de-asa (Eusphyra blochii), extremamente raro, está em perigo.

Superpoder #6 – Sexto Sentido ou Sentido Tubarão!
Uma espécie pequena e lindamente desenhada de um tubarão-bambu –de-faixa-marrom (Chiloscyllium punctatum) – atinge pouco menos de 1 metro de comprimento. Habita recifes de coral costeiros e fundos arenosos, esta espécie é ovípara, ou seja, as fêmeas maduras botam ovos. Em geral, os tubarões possuem órgãos (chamados de ampolas de Lorenzini) capazes de detectar alterações de campo eletromagnéticos, esse mecanismo é normalmente usado para caçar. Porém, os embriões de tubarão bambu usam esse mesmo órgão para se defender.
Quando os embriões de tubarões-bambu percebem o campo elétrico de um predador eles se “congelam” por uns instantes parando de respirar e se enrolam em torno de si. Os cientistas afirmam que esse comportamento é para reduzir e alterar seu próprio campo elétrico, evitando a aproximação de predadores.

Superpoder #7 – Mudança de forma
Apesar de sua aparência um tanto discreta, o tubarão-swell (Cephaloscyllium uter) podem orgulhar-se de um superpoder único entre as espécies de elasmobrânquios (peixes que possuem esqueletos cartilaginosos). Quando em perigo, os tubarões-swell estufam-se até dobrar de tamanho e parecem muito maiores do que realmente são. Com cerca de 90 cm de comprimento, esses tubarões bastante pequenos têm dois estômagos diferentes e engolem água do mar para inflar um desses estômagos. Quando o perigo passa, voltam ao tamanho normal.

Superpoder #8 – Super memória
Um erro muito comum é imaginar que os peixes, portanto, também tubarões e raias não sintam ou pensem, o que está longe de ser verdade. As raias mantas possuem, proporcionalmente, o maior cérebro entre qualquer peixe de sangue frio do mundo. O que lhes garante seu superpoder. Estudos mostram que as raias mantas podem se reconhecer em espelhos, uma habilidade que compartilham com golfinhos, primatas e elefantes, o que indica alta função cognitiva. Também foi comprovado que esses animais incrivelmente inteligentes podem criar mapas mentais de seu ambiente subaquático, um sinal de memória de longo prazo altamente desenvolvida.

Superpoder #9 – Vida longa
Embora a maioria das pessoas associe tubarões a águas tropicais, existem espécies que também habitam ambientes extremamente frios, incluindo o tubarão-da-Groenlândia (Somniosus microcephalus) – uma espécie de crescimento lento dos mares do Ártico. Com até 5 metros de comprimento, esses tubarões têm um superpoder muito especial – podem viver por muito, muito tempo! Pesquisadores que usam o método de datação por radiocarbono (técnica cientifica para determinar idades) conseguiram comprovar que esses tubarões especiais poderiam ter até 500 anos. A fêmea mais velha já estudada tem cerca de 400 anos! Eles também descobriram que os tubarões da Groenlândia não alcançam a maturidade sexual até atingirem 150 anos!

Super ameaças
Embora tubarões e raias tenham desenvolvido todos estes superpoderes fascinantes durante centenas de milhões de anos de evolução, a Mãe Natureza não poderia tê-las preparado para a superameaça número um – a sobrepesca. Até 100 milhões de tubarões e raias são capturados a cada ano em todo o mundo. De crescimento lento e amadurecimento relativamente tardio, essas criaturas marinhas icônicas são mortas mais rápido do que podem se reproduzir. De acordo com a Lista Vermelha da UICN, 30% de todas as espécies de tubarões e raias estão ameaçadas de extinção – uma estatística chocante!
Mas nem tudo está perdido – se trabalharmos juntos e implementarmos soluções científicas para essa crise global de tubarões, ainda poderemos salvar esses animais. Clique aqui e ajude o WWF-Brasil a conservar os mares costeiros.

Como atuamos
O WWF tem trabalhado diretamente com comunidades de pescadores, incluindo chefes de estado, para criar uma onda de apoio aos nossos oceanos e mudar a trajetória de degradação marinha. Nosso objetivo é criar um ambiente de suporte às atividades que tornem o ambiente marinho sustentável. Atuamos diretamente na proteção e restauração de ambientes costeiros, como recifes de corais, manguezais e áreas de proteção marinhas.
Lançamos o Guia de Consumo Responsável de Pescado Brasil, com diversas informações sobre quais  espécies de peixe são as mais indicadas para consumo no Brasil. Como parte dos esforços contínuos para fortalecer, desenvolver e compartilhar conhecimento lançamos o Guia Prático para Planejamento e Gestão Eficazes de Áreas Marinhas Protegidas para Tubarões e Raias.

   


Fonte: Neo Mondo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Uma casa ambientada para você e seu pet

Leia Mais