Notícias

Conheça qual o papel do Pantanal em relação às mudanças climáticas

Compartilhe:     |  8 de março de 2015

POR JUSSARA UTSCH*

Qual a importância do ecossistema Pantanal no combate às mudanças climáticas? Essa é a resposta que uma pesquisa da Radboud University de Nijmegen, da Holanda, busca desvendar através de um levantamento inédito do papel da vegetação aquática da região na captura dos gases que provocam o aquecimento do planeta e as mudanças climáticas.

As áreas alagadas continentais correspondem a 3% das regiões do planeta,  a grande maioria já é comprovadamente áreas importantes para a retenção de carbono, como as grandes turfeiras do Hemisfério Norte, que estocam grande quantidade de matéria orgânica, onde estão toneladas de CO2 e metano, gases de grande efeito em relação ao aquecimento global. A hipótese dos pesquisadores é que o Pantanal, com seus 250 mil quilômetros quadrados de áreas alagáveis, tenha um papel ativo em relação às emissões dos gases do efeito estufa.

O foco dessa pesquisa é desvendar como as plantas aquáticas, como o aguapé,  funcionam nos diferentes ambientes do Pantanal. Uma das teorias é que as bactérias associadas as raízes dos aguapés consomem o metano produzido no ambiente aquático, o que pode ajudar a reter o gás. Outra hipótese é que a formação de um ambiente sem oxigênio pode ajudar a liberar gases-estufa para o ambiente.

A proposta da pesquisa é fazer um comparativo do comportamento das plantas de aguapés em áreas preservadas e alteradas do Pantanal, bem como em regiões de reservatórios artificiais (açudes para bebedouros de animais e pequenas centrais hidrelétricas – PCH).

A pesquisa é executada pelo ecólogo Ernandes Sobreira Oliveira Junior,  doutorando da Radboud University de Nijmegen, da Holanda, pelo programa Ciência Sem Fronteiras.  O levantamento de dados no Pantanal ocorre com  apoio do Projeto Bichos do Pantanal, patrocinado pela Petrobras, do Fundo de Ecologia da Holanda  – KNAW Fondes Ecologie, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Mato Grosso (Fapemat) e das universidades Federal de Juiz de Fora e do Estado de Mato Grosso (Unemat) – que fornecem apoio laboratorial e pessoal para a análise das amostras coletadas nesse estudo.

O estudo pretende revelar como as baías naturais do Pantanal, as quais apresentam grande quantidade de aguapé, se comportam em relação as emissões dos gases do efeito estufa. O aguapé é uma das vegetações mais abundantes do mundo e é considerada a maior erva daninha do planeta, porém poucos estudos mostram qual seria a função dessa planta nas mudanças climáticas

Muito se fala na importância da Amazônia como um grande sumidouro de carbono, o que queremos mostrar é o papel do Pantanal no balanço dos gases do efeito estufa.

O Pantanal também tem um papel de protagonista no enfrentamento das mudanças climáticas, e as ações em prol da preservação dos ambientes aquáticos desse ecossistema podem ganhar muitos reforços dentro do cenário nacional e mundial, algo fundamental para proteger as mais de 4,7 mil espécies de fauna e flora que vivem nessa que é uma sensível e importante área natural do Brasil.
*Jussara Utsch é diretora do Instituto Sustentar e coordenadora-geral do Projeto Bichos do Pantanal, patrocinado pela Petrobras



Fonte: Revista Época - Blog do Planeta



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dicas para cuidar da coluna do pet

Leia Mais