Notícias

Conheça seis dicas para cuidar melhor do seu lixo – e do planeta

Compartilhe:     |  27 de julho de 2020

Os números são altos. No Brasil são geradas 78,4 milhões de toneladas de resíduos sólidos por ano. Desses, 30 milhões de toneladas são descartados de forma inadequada. Para completar, a média de resíduos gerados por uma pessoa chega a um quilo por dia.

Foto: pxhere

Outro dado alarmante: medicamentos, fármacos e embalagens de cosméticos, entre outros resíduos chamados de micropoluentes, além de perfurocortantes e infectantes gerados em nossas casas, são classificados como resíduos urbanos e, com isso, a lei afasta a obrigatoriedade do descarte adequado, permitindo que o mesmo seja feito no lixo comum.

O assunto é tão sério que a ONU criou um grupo de estudo para criação de soluções inovadoras para a gestão do lixo doméstico, já que o resultado do descarte inadequado é poluição e contaminação do meio ambiente

O que podemos fazer?

Fazer a nossa parte em casa é de grande ajuda. De acordo com Rafael Zarvos, especialista em Gestão de Resíduos Sólidos e fundador da Oceano Gestão de Resíduos, com algumas medidas simples podemos contribuir e proteger o meio ambiente.

Para ajudar nessa missão, o especialista dá seis dicas de como descartar o lixo em casa de forma correta. Confira!

Orgânicos x Recicláveis

Foto: iStock

Cerca de 50% dos resíduos que produzimos em casa são orgânicos. Para eles, a melhor solução é a compostagem. Podemos ter uma composteira ou então contratar o serviço de coleta em domicílio. A compostagem é um sistema prático, compacto, higiênico e amigo do meio ambiente, onde minhocas e microorganismos transformam restos de alimentos em adubo de alta qualidade.

Confira o documentário que o PorQueNão? Mídia fez sobre compostagem.

Óleo de cozinha

Foto: iStock

O óleo de cozinha usado é uma substância altamente poluente. Jogar este resíduo no ralo da pia compromete a qualidade de milhares de litros de água a cada vez que acontece este descarte incorreto. O ideal é depositar o óleo em um recipiente (pode ser um pote de viro grande ou até uma garrafa PET, e depois levar o óleo usado até um PEV (Ponto de Entrega Voluntária). Em algumas regiões também é possível contratar o serviço de coleta em domicílio.

A reciclagem começa em casa

Foto: iStock

Tenha uma lixeira apenas para os produtos recicláveis. Assim, fica mais fácil organizar na hora de levar para a coleta seletiva do prédio ou em postos de entrega voluntária. É importante higienizar (basta passar água) os resíduos antes de entregá-los para a reciclagem. Faça a sua parte, ela é o começo de uma cadeia muito importante!

Rejeitos

menos lixo
Foto: Pixabay

Colocar os rejeitos (como são chamados os resíduos que não pode ser reaproveitados), como absorventes, fraldas, fitas adesivas, etiquetas, papel higiênico e papel engordurado em caixas de papelão, separados da lixeira doméstica.

Resíduos especiais, coleta especial

Lixo eletrônico
Foto: iStock

Alguns itens precisam de descarte ambientalmente adequado. São eles pilhas e baterias (que contêm cádmio, chumbo, mercúrio, manganês, cobre, níquel, lítio, cromo e zinco), além de medicamentos, cosméticos, produtos de limpeza e produtos de higiene pessoal, uma vez que estes contêm micropoluentes. Objetos perfurocortantes também devem ter o descarte adequado pelo risco de contaminação ou de cortes.

Sacola plástica? Por que?

sacolas no Rio
Foto: Rafael Neddermeyer | Fotos Públicas

Tente evitar o uso de sacolas plásticas para descartar o seu lixo. No lugar delas, opte por sacos de papel ou caixas de papelão – as sacolas plásticas são um dos itens que mais demoram a se decompor.



Fonte: CicloVivo - Natasha Olsen



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais