Notícias

Consequências da pesca excessiva e como reverter este cenário

Compartilhe:     |  30 de maio de 2021

A pesca comercial moderna registra mais de 32 milhões de toneladas de peixes capturados a cada ano. Além de usar um sonar de localização de animais, os navios usam redes de arrasto, redes de deriva, palangres e o resultado disso é a sobrepesca, que ocorre quando mais peixes são capturados do que a população pode repor através da reprodução natural.

Biólogos marinhos dizem que, em meados do século 20, os esforços para aumentar a abundância de alimentos ricos em proteínas levaram a um aumento abrupto da pesca. Os consumidores logo se acostumaram a ter acesso a uma variedade de espécies a preços acessíveis – no entanto, essa acessibilidade tem um grande custo para os oceanos.

Por que você deve se importar?

Em 2017, a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) listou 455 espécies de peixes criticamente ameaçadas de extinção, incluindo 87 marcadas como possivelmente extintas. Quanto menos peixes no oceano, menos alimento os animais marinhos maiores têm para sobreviver, levando a um desequilíbrio nas teias alimentares. Por outro lado, visar espécies predadoras, como o atum e a garoupa, leva a uma abundância de espécies menores, o que também perturba o equilíbrio da ecologia local. Muitas outras espécies são pescadas por uma técnica chamada de arrasto de fundo, um método que provoca danos extensivos ao fundo do mar, incluindo corais de águas profundas e o crescimento desproporcional das algas.

Derramamentos de óleo e líquidos, produtos químicos e elementos sólidos prejudicam repetidamente a vida marinha e aumentam a poluição da água. Um estudo de dados de captura publicado em 2006 pela National Geographic na revista Science previu severamente que se as taxas de pesca continuarem neste ritmo, todas as pescarias do mundo terão entrado em colapso até o ano 2048.

O que você pode fazer?

Você pode reduzir o consumo ou optar por produtos à base de plantas. Um indivíduo que opta por uma dieta vegetariana pode economizar mais de 225 peixes e 151 mariscos por ano. Se apenas metade da população dos EUA eliminasse os frutos do mar de suas dietas, isso significaria que cerca de 33.750 milhões de peixes permaneceriam no oceano todos os anos. Você pode fazer a diferença se informado sobre a pesca predatória e divulgando a conscientização. Como consumidor, é seu direito exigir que seus fornecedores só comercializem peixes que não estejam ameaçados de extinção e que estejam fora da época de reprodução. Mesmo as menores mudanças podem ter um impacto positivo até porque, as ações dos consumidores quando levadas ao coletivo sempre têm um enorme impacto.



Fonte: Pensamento Verde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como não repreender seu cachorro – Dicas de cuidados e educação

Leia Mais