Evite o Desperdício

Conserte

Compartilhe:     |  12 de abril de 2014
PDF Imprimir E-mail

 Se alguma coisa quebrou, tente consertar antes de pensar em jogar fora ou comprar um novo. Muitas coisas podem ser facilmente reparadas e você ainda economiza dinheiro, evita a produção de um novo produto e o descarte do antigo.

Por isso, seja o microondas ou a sola do tênis, tente recuperar aquele produto antes de jogá-lo fora. Esse não der mesmo para consertar, procure descartá-lo corretamente, de preferência, reciclando-o.

Pare de reciclar e comece a consertar!

O Repair Manifesto (algo como “Manifesto pelo Conserto”), criado pela Platform21, vai de encontro com a “cultura do jogue fora” e incentiva o ato de reparar os objetos quebrados como uma nova forma de reciclagem. Os organizadores do projeto pretendem estimular as pessoas a pegarem suas ferramentas e consertarem o que estiver precisando de uns ajustes ao invés de jogá-los no lixo. Eles ainda estimulam as pessoas a enviarem seus truques e dicas para o site da organização e dividi-los com outros interessados em aderir ao movimento.

Os benefícios de se consertar um objeto ao invés de jogá-lo fora são inúmeros. A começar que reduzir o lixo é o primeiro e o mais importante dos 3R´s. Isso evita que novos produtos sejam produzidos e que mais matéria prima, água e energia que seriam necessários para produzi-los sejam gastos.

Além disso, basta quebrar uma pecinha para jogarmos todo o produto fora, acumulando toneladas de lixo nos aterros de todo o mundo e causando sérios problemas para o meio ambiente. Eles defendem tanto a idéia que fizeram um manifesto para convencer a todo mundo das vantagens da prática e bolaram uma programação com workshops, exibições, palestras e oficinas de consertos com profissionais de design, estudantes e amadores.

Confira o manifesto:

1. Faça seus produtos durarem mais!

Consertar significa a oportunidade de dar a um produto uma segunda vida. Consertar não é anticonsumo: é antidesperdício.

2. As coisas têm que ser projetadas para poderem ser consertadas

Designer de produtos: faça coisas consertáveis. Forneça informações claras sobre como consertar. Consumidor: compre coisas que você sabe que podem ser consertadas, ou descubra por que elas não existem. Seja crítico, faça perguntas.

3. Consertar não é substituir uma peça

Não estamos falando em jogar fora a parte que está quebrada, mas de realmente remendar criativamente.

4. O que não mata engorda

Toda vez que você conserta algo você acrescenta ao seu potencial, à sua história, à sua alma e à sua beleza inerente.

5. Consertar é um desafio criativo

Fazer reparos é bom para a imaginação e ensina a usar novas técnicas, ferramentas e materiais.

6. Conserto não sai de moda

Não se conserta para deixar os produtos na moda. Não há datas de validade para produtos que podem ser reparados.

7. Consertar é descobrir

Ao consertar você descobre coisas incríveis sobre como os objetos funcionam. Ou não funcionam.

8. Conserte – mesmo quando a crise acabar

Se você acha que este manifesto tem a ver com a recessão, esqueça. Não estamos falando de dinheiro, mas de mentalidade.

9. Coisas consertadas são únicas

Mesmo falsificações se tornam originais quando você as conserta.

10. Consertar é ser independente

Não seja um escravo da tecnologia – seja seu mestre.

11. Você pode consertar tudo, mesmo um saco plástico

Mas nós recomendamos arrumar uma sacola que dure mais. E, quando ela estragar, consertá-la.

Ao consertar o que está quebrado você não apenas prolonga sua vida útil, mas também aprende mais sobre como aquilo funciona e pode tomar mais cuidado quando for utilizá-lo novamente. Isso sem contar que mexer com ferramentas e montar e desmontar pecinhas pode ser bem divertido e no final você ainda pode falar: “fui eu quem fiz”!

Fonte: EcoDesenvolvimento
23.02.2014



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Primeiros socorros: o que fazer quando o seu pet precisa de ajuda

Leia Mais