Notícias

Saiba porque correr maratonas pode ajudar a ‘rejuvenescer’ suas artérias

Compartilhe:     |  9 de janeiro de 2020

Treinar para uma maratona e completá-la melhora a saúde das artérias do novo corredor, cortando cerca de quatro anos da sua “idade vascular”, segundo um estudo.

Pesquisadores do Barts e University College London fizeram testes com 138 corredores iniciantes na Maratona de Londres.

Após seis meses de treinamento, as artérias deles ‘rejuvenesceram’, o que reduz o risco de ataques cardíacos e derrames.

E a pressão sanguínea caiu como se eles tivessem tomado remédios.

Aqueles que antes estavam menos em forma pareceram se beneficiar ainda mais.

E quantidades menores de exercícios aeróbicos provavelmente terão um efeito semelhante, de acordo com a British Heart Foundation (BHF), que financiou o estudo, no Journal of the American College of Cardiology.

Eles levaram entre quatro e meia e cinco horas e meia para percorrer os 42 km.

É perigoso?

Corredores com uma condição cardíaca pré-existente mas não diagnosticada morreram tentando maratonas — mas é muito raro isso acontecer.

vista aérea de uma corridaDireito de imagemGETTY IMAGES
Image captionTreino precisa ser calibrado de forma gradual

“Pessoas com doenças cardíacas conhecidas ou outras condições médicas devem falar com seu médico primeiro. Mas, para a maioria das pessoas, os benefícios de se exercitar superam qualquer risco”, disse a coordenadora da pesquisa, Charlotte Manistry.

Qual é a melhor maneira de treinar?

Comece meses antes da maratona, inicie cada sessão com um aquecimento e aumente gradualmente a distância percorrida.

Programar dias de descanso entre as corridas é importante, porque permite que as articulações e os músculos se recuperem e se fortaleçam.

Consulte um médico para mapear possíveis problemas de saúde.

Qual é o volume de exercício necessário para manter a forma e a saúde?

Em uma semana, os adultos devem fazer um mínimo de 150 minutos de exercícios de intensidade moderada, como caminhada rápida, tênis ou ciclismo — ou 75 minutos de exercício vigoroso, como corrida, futebol ou rugby.

As pessoas também devem fazer atividades de fortalecimento — como flexões, abdominais ou musculação — pelo menos duas vezes por semana para preparar os músculos.

“Os benefícios do exercício são inegáveis. Manter-se ativo reduz o risco de sofrer um ataque cardíaco ou derrame e reduz suas chances de morte precoce”, diz Metin Avkiran, da BHF.



Fonte: BBC Brasil - Michelle Roberts



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Não há evidências de que o coronavírus possa infectar gatos

Leia Mais