Notícias

Cresce o número de cães que vão ao veterinário por coceira

Compartilhe:     |  27 de janeiro de 2017

A empresa de saúde animal Zoetis entrevistou 400 veterinários do Brasil todo e, durante o bate-papo, descobriu um dado curioso: a cada dez atendimentos com clínicos gerais, de três a cinco são relacionados a assuntos dermatológicos. A pesquisa também apontou que quase 85% dos profissionais notaram um aumento na procura por especialistas em doenças de pele.

A principal queixa relatada nessas consultas? Coceira. Alexandre Merlo, gerente técnico da área de animais de companhia da empresa, conta que os donos estão mais conscientes de que esse comportamento pode afetar a vida do pet e ser indício de algo mais sério — e eles estão certíssimos. “Coçar-se um pouco é normal”, pondera Merlo. “Mas é preciso ficar atento se o problema fugir do padrão para aquele bicho”, avisa.

Aí tem que levar no veterinário mesmo. Inclusive porque a coceira excessiva pode provocar feridas na pele do animal. E isso abre as portas para bactérias se instalarem e infecções darem as caras.

Por trás do coça-coça

As principais razões desse hábito entre os cachorros

Pulga e carrapato

São os principais culpados pelo comichão. Eliminá-los é essencial para prevenir o sintoma e outras doenças.

Psicológico

O coça-coça pode aparecer sem explicação e ser indício de comportamento compulsivo.

Dermatite atópica

O animal tem irritações na pele quando se expõe a elementos alérgenos, como pólen e ácaros.

Sarna

Provocada por ácaros, coça bastante. E mesmo pets limpinhos e saudáveis podem ser vítimas dela.

Alergia alimentar

A proteína da carne ou os aditivos e conservantes de rações são capazes de gerar prurido.

Piodermite

Essa infecção causada por bactérias provoca lesões na pele. Aí já viu: a coceira incomoda demais.



Fonte: Saúde



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais