Notícias

Criadores do Vale do Paraíba pedem para ser incluídos no zoneamento da palma forrageira do Mapa

Compartilhe:     |  1 de agosto de 2019

Preocupados com a possibilidade de enfrentar dificuldades na alimentação dos rebanhos bovinos em períodos de longas estiagens, criadores de oito municípios solicitaram ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que sejam inseridos no “Zoneamento Agrícola de Risco Climático para a Cultura da Palma Forrageira no Estado. A solicitação foi articulada pelos secretários da Agricultura dos municípios de Gurinhém, Itabaiana, Mogeiro, Salgado de São Félix, São José dos Ramos, Pilar e Juarez Távora e a Cooperativa de Produtores de Leite do Vale do Paraíba, numa ação conjunta entre os técnicos da Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer) e do Mapa.

Os criadores entendem que, ficando de fora deste zoneamento da palma forrageira, em período de prolongadas estiagens como as que foram registradas em períodos recentes, no setor pecuário de produção de leite, haverá um impacto na atividade agravando, portanto, a economia regional. Com essa preocupação, depois de tomar conhecimento da portaria ministerial publicada em fevereiro deste ano instituindo o programa, procuram o apoio da Empaer e da Superintendência Federal da Agricultura na Paraíba, órgão do Mapa, para que juntos elaborassem um documento propondo a inclusão destas áreas.

Participaram da elaboração do documento, técnicos da Empaer representando o Governo do Estado, e do Mapa, contendo argumentos para esses municípios, por estarem inseridos no semiárido paraibano, portando se enquadram nas normas da portaria. No documento, detalham os índices pluviométricos a partir de 2002, consta o rebanho bovino a partir de 2014, as áreas plantadas com palma e os estabelecimentos rurais que cultivam essa cultura, a qual é de vital importância na alimentação suplementar dos rebanhos, principalmente durante as estiagens.

O gerente regional da Empaer em Itabaiana, Paulo Emilio disse que além da importância econômica gerada pela pecuária regional que será fortemente impactada se estes municípios ao forem inseridos neste projeto, lembrando que os produtores de maneira geral não terão acesso ao financiamento de investimento e custeio, diminuindo drasticamente às desse setor primário da economia.
Representando o Governo do Estado, participaram da elaboração do documento, os técnicos Antônio Jocemar da Silva, técnico da Gerência Regional de Itabaiana, e os pesquisadores Ivonete Berto Menino e José Marinho de Lima, todos da Empaer.



Fonte: Secom-PB



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Entenda a Gravidez Psicológica em Cadelas!

Leia Mais