Notícias

Crianças rodeadas por vegetação crescem mais saudáveis mentalmente

Compartilhe:     |  2 de março de 2019

Crianças que crescem em ambientes mais verdes têm até 55% menos risco de desenvolver vários transtornos mentais no futuro. A conclusão é de um novo estudo da Universidade de Aarhus, Dinamarca, que enfatiza a necessidade de projetar cidades verdes e saudáveis para o futuro.

Uma parcela cada vez maior da população mundial vive nas cidades e a OMS estima que mais de 450 milhões da população humana mundial sofrem de algum distúrbio mental. Um número com previsão de aumentar.

Agora, com base em dados de satélite de 1985 a 2013, pesquisadores da Universidade de Aarhus mapearam a presença de espaços verdes em torno dos lares de infância de quase um milhão de dinamarqueses e compararam esses dados com o risco de desenvolver um dos 16 transtornos mentais diferentes mais tarde.

O estudo, publicado na revista American Journal PNAS, mostra que crianças cercadas por grandes quantidades de espaços verdes na infância têm um risco até 55% menor de desenvolver um transtorno mental – mesmo após o ajuste para outros fatores de risco conhecidos, como status socioeconômico, urbanização e história familiar de transtornos mentais.

Toda a infância deve ser verde

“Nossos dados são únicos. Tivemos a oportunidade de usar uma enorme quantidade de dados de registros dinamarqueses, entre outras coisas, localização residencial e diagnósticos de doenças e compará-los com imagens de satélite que revelam a extensão do espaço verde ao redor de cada indivíduo durante o crescimento”, afirma a líder do estudo, Kristine Engemann, do Departamento de Biociências e do Centro Nacional de Pesquisa em Cadastros da Universidade de Aarhus.

Os pesquisadores sabem que, por exemplo, o ruído, a poluição do ar, as infecções e as más condições socioeconômicas aumentam o risco de desenvolver um transtorno mental. Por outro lado, outros estudos mostraram que mais espaço verde na área local cria maior coesão social e aumenta o nível de atividade física das pessoas e que pode melhorar o desenvolvimento cognitivo das crianças. Estes são todos os fatores que podem ter um impacto na saúde mental das pessoas.

“Com o nosso conjunto de dados, mostramos que o risco de desenvolver um transtorno mental diminui gradativamente quanto mais tempo você estiver cercado por espaços verdes desde o nascimento até os 10 anos de idade. O espaço verde durante toda a infância é extremamente importante”, explica Kristine.

Cidades verdes e saudáveis

Esse conhecimento tem implicações importantes para o planejamento urbano sustentável, afinal uma proporção cada vez maior da população mundial vive nas cidades.

“O acoplamento entre saúde mental e acesso a espaços verdes em sua área local é algo que deve ser considerado ainda mais no planejamento urbano para garantir cidades mais verdes e saudáveis e melhorar a saúde mental dos residentes urbanos no futuro”, acrescenta o co-autor Jens- Christian Svenning, do Departamento de Biociência.



Fonte: CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais