Notícias

Criaturas semelhantes a cogumelos são descobertas no mar da Austrália

Compartilhe:     |  5 de setembro de 2014

Animais parecidos com cogumelos foram descobertos no mar da Austrália. As criaturas são tão incomuns que uma nova família taxonômica foi criada para classificá-las, cientistas disseram à revista Plos One. No entanto, nada se sabe sobre seu estilo de vida, seus hábitos alimentares, como se reproduzem ou se eles vão flutuar ou anexar ao fundo do mar.

“Nós nem sequer sabemos se eles estão de cabeça para baixo”, disse o principal autor do estudo Jean Just, um taxonomista do Museu de História Natural da Dinamarca.

As duas novas espécies descritas no estudo foram nomeadas oficialmente como Dendrogramma enigmatica e Dendrogramma discoides. As criaturas são discos planos com cerca de 1 cm de largura. Dentro dos discos, uma espécie de “ventoinha” de tubos digestivos fornece nutrientes. O centro da “boca” abre-se para o caule, e é, provavelmente, tanto para comer quanto para eliminar resíduos (muitas espécies primitivas têm esse único intestino). Das duas novas espécies, uma tem uma haste mais curta e o disco menor em comparação com a outra, embora a diferença seja de apenas alguns milímetros.

Existem apenas 18 exemplares de Dendrogramma, sendo que todos eles foram capturados em 1988 em um navio de pesquisa que explora o estreito baixo oriental entre a Austrália e Tasmânia. As criaturas foram encontradas em uma mistura de água do mar e sedimento escavado a partir de 1.000 m abaixo da superfície do oceano.

“Eu acho que os seus parentes mais próximos são, provavelmente, o Cnidaria (medusas) e as ctenóforos (águas-vivas-de-pente), mas não podemos colocá-los em qualquer um desses filos”, disse Just ao LiveScience.

As duas novas espécies ostentam uma semelhança com vários fósseis de 600 milhões de anos. Os fósseis também foram descobertos na Austrália, mas não se pode responder se as novas espécies são fósseis vivos ou uma evolução. “Eles têm algumas semelhanças realmente notáveis, mas não há nenhuma maneira de dizer se eles são um elo vivo”, completa Just.

Os cientistas estimam que mais de 600 mil novas espécies ainda não foram descobertas no oceano.



Fonte: Uol



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais