Notícias

Cuidados com os animais no inverno são essenciais na prevenção de doenças

Compartilhe:     |  9 de julho de 2018

Veterinário de Sorocaba (SP) dá dicas de como prevenir a traqueobronquite infecciosa canina e a rinotraqueíte felina, doenças mais propensas em cães e gatos em temperaturas mais baixas.

Com a chegada do inverno e a queda abrupta nas temperaturas, a saúde dos animais fica prejudicada. Além de sofrerem com o desconforto causado pelo frio, os cães e gatos são mais propensos a desenvolverem problemas de saúde nesta época.

Segundo o veterinário Albino de Batista Neto, de Sorocaba (SP), doenças como traqueobronquite infecciosa canina – conhecida como tosse dos canis ou gripe dos cães –, além de doenças respiratórias e osteoarticulares em animais idosos, são algumas das patologias mais frequentes nos animais durante o inverno.

Para evitar que o animal sofra com a temperatura mais fria do ano, o veterinário elencou uma série de cuidados que devem ser tomados:

Alimentação dos animais

De acordo com o veterinário, a alimentação dos cães e gatos no inverno também deve ser levada em consideração, pois eles têm maior apetite por causa de o gasto energético ser maior.

“O indicado é que se aumente de 15% a 20% a quantidade de ração fornecida ao animal durante o inverno, mas esse aumento deve ser muito bem analisado para se evitar a obesidade. Os animais obesos devem receber a quantidade e a ração habituais”, explica o veterinário.

Vacinação em dia

Além dos demais cuidados, os tutores devem estar com a vacinação dos animais em dia, já que no inverno o estresse da mudança das temperaturas favorece o aparecimento das viroses nos animais. No entanto, o ideal é que esse acompanhamento seja feito durante o ano todo.

“A vacina indicada para os cães neste período é a traqueobronquite infecciosa canina. Para os gatos é a vacina V3 e V4, que os protege das infecções que afetam a parte respiratória e ocular”, diz o especialista.

Frequência dos banhos

Durante o inverno, os banhos não devem ser descartados. Segundo o veterinário Albino, o processo de higienização do animal pode ser realizado normalmente, mas com menor frequência.

“O banho pode ser indicado no inverno, mas diminuindo sua frequência. É importante ter o cuidado de secar bem o animal e não sair com ele no frio logo após o banho. O indicado é que se aguarde um tempo após o banho, para evitar o choque de temperatura.”

Roupinhas

As roupinhas ajudam a manter o calor dos animais, principalmente dos animais com pelo curto ou que não possuem subpelo. Embora esses cuidados sejam essenciais, é importante que o tutor:

Caminhas e cobertores

Para o desenvolvedor Matheus Henrique Palma, tutor da Pandora, uma spitz alemão de dois anos de idade, os cuidados com a raça que possui subpelo são importantes.

“Essa raça tem uma proteção maior contra o frio e, por conta disso, não colocarmos roupinha na Pandora. Mas ela tem uma caminha com manta, que deixa o espaço aquecido para ela. É importante os animais tenham esse espaço próprio deles”, conclui.



Fonte: Anda



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais