Notícias

Defesa Civil faz alerta à população e aulas são suspensas em cidades do sul da BA

Compartilhe:     |  25 de março de 2019

Cidades do sul da Bahia como Mucuri e Nova Viçosa precisaram adotar medidas preventivas por conta da tempestade tropical que se aproxima da região e da costa do estado do Espírito Santo. A previsão é de que os efeitos da tempestade sejam sentidos pela população até terça-feira (26).

Segundo informou o superintendente da Defesa Civil da Bahia, Paulo Sérgio Luz, nesta segunda-feira (25), a tempestade perdeu força e já se afasta das cidades do sul da Bahia.

“A boa notícia é que a tempestade se encontra na direção do município de Conceição da Barra [cidade no Espírito Santo], a cerca de 200 km da cidade de Mucuri. A previsão é que ela se dissipe amanhã. Hoje ainda é o dia mais intenso dela. O risco são as ondas que podem chegar a 2,5 metros. São ondas consideradas muito altas para essas cidades”, explicou.

Ainda que a tempestade tenha perdido força, as aulas foram suspensas nas escolas de Mucuri e Nova Viçosa. Além disso, a energia dos postes de iluminação pública foi cortada para que, em caso de queda de fios, não ocorram curtos-circuitos.

A Marinha do Brasil já tinha anunciado que o ciclone marítimo previsto para a região sul da Bahia no último final de semana foi reclassificado para tempestade tropical.

Imagem mostra tempestade tropical próxima à costa brasileira — Foto: Rodrigo Cunha/Arte G1/Climatempo

Imagem mostra tempestade tropical próxima à costa brasileira — Foto: Rodrigo Cunha/Arte G1/Climatempo

Conforme a Marinha, a depressão tropical que se formou no litoral sul do estado apresentou, por volta das 9h de domingo (24), intensidade dos ventos de 65 km/h (35 nós) e foi reclassificada como tempestade tropical “Iba”. O previsto, inicialmente, era que o ciclone atingisse ventos de até 89 km/h no sul e baixo sul baiano.

“Nos preocupamos mais com os municípios de Nova viçosa e Mucuri, por conta da erosão costeira. Esses municípios vêm sendo afetados nos últimos 20 anos [pela erosão]. Mucuri já perdeu nove ruas e duas praças. De quinta-feira [21] até hoje, já se perdeu quatro a cinco metros de faixa de praia. Qualquer anormalidade, aumento na velocidade do vento, representa risco grande”, explicou o superintendente da Defesa Civil.

Paulo Sérgio aproveitou para chamar atenção da população sobre os riscos da tempestade. “Pedimos que a população evite, caso os ventos acelerem hoje, ficar debaixo de árvores, próximo a muros e postes. Procure ficar em suas casas, feche as portas, janelas”, alertou.

O fenômeno natural é monitorado pela Marinha por meio do Centro de Hidrografia (CHM) e em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/INPE).

Chuva em Salvador

Pedestres andam no meio da água em região alagada na Avenida ACM
G1 BA
Pedestres andam no meio da água em região alagada na Avenida ACM

Pedestres andam no meio da água em região alagada na Avenida ACM

O céu nublado e as pancadas de chuva predominam em Salvador desde a última quinta-feira (21). Os efeitos da chuva foram sentidos pela população, principalmente na noite da última sexta-feira (22) e manhã desta segunda-feira (25).

Nesta manhã desta segunda, a avenida ACM ficou alagada na altura do Hospital Tereza Lisieux. Não há registro de feridos. Por conta do acúmulo de água, veículos e pedestres ficaram ilhados na avenida. Foi preciso ajuda do Corpo de Bombeiros para a retirada dos passageiros dos ônibus e ocupantes dos veículos de passeio.

A meteorologista Cláudia Valéria, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), explicou que a chuva que caiu na capital baiana não é a tempestade tropical, mas que o fenômeno natural influencia nas chuvas.

“Diretamente essa tempestade não tem relação com a chuva. É preciso destacar que a tempestade não está em Salvador, ela deve atuar mais no sul do estado, mas por ela [a tempestade] ser um sistema de baixa pressão intenso, favorece a convergência de umidade que provoca a chuva”, explicou.

Ainda segundo Valéria, entre 0h e 8h desta segunda-feira, choveu 38,6mm.

Avenida ACM ficou alagada durante chuva forte em Salvador — Foto: Alberto Luciano/TV Bahia

Avenida ACM ficou alagada durante chuva forte em Salvador — Foto: Alberto Luciano/TV Bahia



Fonte: G1 - Kátia Petersen



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais