Notícias

Dengue: é hora de enfrentar o bicho que surpreende todo ano

Compartilhe:     |  9 de maio de 2015

Mais uma vez, é tarde demais. Entra ano, sai ano, o verão chega e, com ele, mais gente contrai dengue e morre em consequência da doença. Pela primeira vez na história, São Paulo, o Estado mais populoso do país, foi arrebatado pelo mosquito. Das mais de 200 mortes no Brasil pela doença, o Estado respondeu por 73% dos óbitos.

Houve mais mortes em São Paulo até abril do que no Brasil inteiro nesse mesmo período no ano passado. No dia 11 de maio, segunda-feira, um novo boletim epidemiológico será divulgado pelo Ministério da Saúde – e as perspectivas são alarmantes. “Temos 745.957 casos até 18 de abril. Sabemos que esse número aumentará.

O Brasil vive situação de epidemia”, declarou Arthur Chioro, ministro da Saúde. Isso ocorre em sete Estados onde a taxa de infectados pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti supera 300 casos por 100 mil habitantes. Além de São Paulo, essa situação ocorre em Acre, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná, Rio Grande do Norte e Tocantins. Em número de mortos, o ano será dos piores que se tem registro. Vai superar 2014 – um retrocesso – e talvez se aproxime do resultado de 2013, o pior da história.

É impossível reverter a crise após ela se instalar. “Agora, não há o que fazer”, diz o epidemiologista Marcos Boulos, professor da Faculdade de Medicina da USP e membro da Coordenadoria de Controle de Doenças de São Paulo. “Lançar veneno parece óbvio. Mata-se mosquito, mas as larvas continuam vivas nos criadouros.” Faltou o país se prevenir contra o previsível, com muito mais intensidade do que tem feito.

A dengue voltou a infestar o país há 30 anos. Depois que a endemia (um problema crônico) se transforma novamente em epidemia (um problema agudo), resta tratar dos doentes. Nessa frente, também temos de melhorar. “O indicador de qualidade da assistência é o número de mortes”, diz Expedito Luna, do Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP).  “Se as coisas estivessem funcionando, não era para morrer ninguém.”

O ano em que a dengue tomou São Paulo - casos (Foto: Fonte: Ministério da Saúde) 

 

O ano em que a dengue tomou São Paulo - mortes (Foto: Fonte: Ministério da Saúde)


Fonte: Época - VINICIUS GORCZESKI E MARINA RIBEIRO



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Uma casa ambientada para você e seu pet

Leia Mais