Notícias

Descubra como a complexidade dos sistemas vegetais viabiliza a vida terrestre

Compartilhe:     |  11 de abril de 2021

A fotossíntese é um processo de conversão de energia luminosa em energia química realizado por plantas, algas e cianobactérias

A palavra fotossíntese significa síntese pela luz e se refere a um dos processos biológicos mais importantes da Terra. Por liberar oxigênio e consumir dióxido de carbono, a fotossíntese transformou o mundo no ambiente habitável que conhecemos hoje. Além disso, o processo é a fonte primária de energia de todos os seres vivos.

O físico holandês Jan Ingenhousz foi o primeiro a constatar que as plantas produziam oxigênio na presença de luz solar, em 1779, sendo considerado o descobridor da fotossíntese. Em 1782, Jean Senebier adicionou que, além da luz do sol, a fotossíntese utiliza o dióxido de carbono. Em 1818, Maria Pelletier e Joseph Caventou cunharam o termo “clorofila” para se referir ao pigmento verde e dotado de enzimas fotorreceptoras que possibilita a realização da fotossíntese.

O que é fotossíntese

A fotossíntese pode ser definida como um processo de conversão de energia luminosa em energia química. Ela é realizada por plantas, algas e cianobactérias, que são classificadas como organismos autótrofos e fotossintetizantes por serem capazes de produzir o próprio alimento a partir da luz.

Uma pesquisa descobriu que as enzimas capazes de realizar o processo-chave na fotossíntese oxigenada – dividir a água em hidrogênio e oxigênio – já estavam presentes nas primeiras bactérias que surgiram na Terra, mudando a forma como pensamos que a vida evoluiu.

A importância da fotossíntese

O oxigênio produzido pelos organismos fotossintetizantes é fundamental para a manutenção da vida no planeta na forma como a conhecemos. Além disso, os produtos gerados a partir da fotossíntese moldaram a história-material da humanidade, pois deram origem a recursos como petróleogás naturalcelulosecarvão e lenha. Esses recursos existem em decorrência da transformação da luz solar em reservas de energia (fotossíntese), seguida por outros processos geológicos e tecnológicos.

Equação da fotossíntese

fotossíntese é um processo longo e complexo que pode ser resumido, de forma geral, pela seguinte equação:

Onde ocorre a fotossíntese

Em plantas e algas, a fotossíntese ocorre no interior dos cloroplastos. Já em cianobactérias, é realizada junto a lamelas membranosas presentes na parte líquida do citoplasma.

O cloroplasto é uma organela que apresenta uma membrana externa e uma membrana interna. Seu interior tem lamelas membranosas, ligadas a pequenas bolsas denominadas tilacoides. O espaço interno é preenchido pelo estroma, um fluido viscoso que contém DNA, ribossomos e enzimas que auxiliam no processo de fotossíntese. É dentro desses tilacoides e lamelas que se encontra a clorofila.

Pesquisadores da Universidade de Neuchâtel reconstruíram os mecanismos bioquímicos da fotossíntese e mostraram que os cloroplastos levam 24 horas para se formar e se multiplicar no interior de um organismo fotossintetizante. Esse fator facilita a ocorrência do processo, que depende diretamente dessa organela.

Etapas da fotossíntese

A fotossíntese pode ser dividida em duas fases: a fase fotoquímica e a fase química.

A fase fotoquímica só ocorre na presença de luz e acontece nos tilacoides e nas lamelas membranosas. Sua função principal é converter energia luminosa em energia química. Ela é composta por dois grandes processos: a fotólise da água e a fotofosforilação.

A fase química não depende de luz e é realizada em outra parte do cloroplasto, o estroma. Nela, os produtos da fase anterior, a fotoquímica, se juntam ao CO2 atmosférico para produzir glicose, água e amido, no denominado Ciclo de Calvin-Benson.

Fase fotoquímica

Fotólise da água

A fotólise da água é a primeira etapa da fotossíntese e é o momento em que a energia luminosa recebida promove a quebra das moléculas de água, gerando gás oxigênio, elétrons e H+. O oxigênio gasoso é liberado para a atmosfera, enquanto as moléculas livres de hidrogênio (H+) são atraídas por um composto denominado NADP+, dando origem ao NADPH, que será utilizado na fase química para a construção das moléculas de glicose.

Essa etapa é representada pelas fórmulas:

Fotofosforilação

É na fotofosforilação que ocorre a formação do ATP, a partir da adição de um fosfato inorgânico (Pi) a uma molécula de ADP (adenosina difosfato), utilizando a energia luminosa. As moléculas de ATP constituem a principal forma de energia química sintetizada pelos seres vivos. Essa etapa da fotofosforilação ocorre em paralelo à fotólise da água e cada uma delas gera produtos que serão usados na fase seguinte da fotossíntese.

Essa etapa é representada pela fórmula: ADP + Pi ⇾ ATP

Fase química

Última fase da fotossíntese, é na fase química que se utiliza o gás carbônico proveniente do ambiente ou da respiração celular da planta e são empregados dois compostos gerados na fase anterior: ATP e NADPH. É nessa etapa que ocorre o chamado Ciclo de Calvin-Benson, uma sequência de reações que gera glicose, água e amido.

Conclusão

fotossíntese é resultado da junção das duas fases descritas acima, a fase fotoquímica e a fase química. Todas as formas de vida existentes na Terra dependem de alguma maneira dos produtos gerados pela fotossíntese: o oxigênio e a glicose. Além disso, a fotossíntese é fundamental para o equilíbrio da composição atmosférica.



Fonte: Equipe Ecycle - Julia Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Dente-de-leão: uma planta benéfica também para saúde dos cães

Leia Mais