Notícias

DESTAQUE DO DIA: Abimar Buriti publica artigo sobre os processos de construção da saúde

Compartilhe:     |  7 de outubro de 2020

O nutrólogo Abimar Buriti publica, no Espaço Ecológico, um artigo onde aborda suas observações sobre os processos de construção da saúde.

Confira:

Processos de construção da saúde

Por Abimar Buriti*

A atual geração vivenciou no últimos meses a maior crise de doença de sua vida. “Espere um pouco… Não seria crise de saúde?” Óbvio que não, leitor(a) amigo(a), a saúde é justamente a solução para a crise causada pelo coronavírus. E em meio aos danos causados pela doença, que afetaram tanto a saúde, profissionais de saúde, cientistas, políticos e detentores das mais famosas redes sociais como o Facebook, o Instagram e o WhatsApp tentaram chegar a um consenso sobre formas de tratamento, vacinas e medidas de prevenção, essenciais para a sobrevivência da raça humana ou dos humanos de qualquer raça.

Muitas foram, e ainda são, as discussões acaloradas sobre o uso e a eficácia de medicamentos, bem como sobre seus efeitos colaterais, como se sejamos capazes de matar algum vírus presente em nosso corpo, que não seja pela nossa própria imunidade. Me deparei com muitas pessoas discorrendo sobre tais temas, que passei a pensar se a resposta adequada para combater qualquer pandemia não estaria relacionada em fortalecer ao indivíduo e não apenas a um medicamento que atacasse o vírus.

Fui capaz de observar centenas de amigos, familiares e pacientes que se isolaram em suas casas, obedecendo à ordem #fiqueemcasa, e ao mesmo tempo em que a grande maioria assistia a lives de cantores famosos, juro que recorri ao dicionário para entender os conceitos de isolamento, solidão e solitude na ânsia inglória de compreender a mente humana. Vi tantos detratores do Presidente da República bebendo juntos em bares que deveriam estar fechados, enquanto condenavam as condenáveis andanças de Jair Messias, atitudes estas que, confesso, me fez ficar descrente das pessoas e do cuidado que devemos ter conosco e com a sociedade.

E nesse contexto, repleto de contrastes e ironias, é que começarei a discorrer sobre os processos de construção de saúde, tentando fazer com que você, estimado leitor, entenda que a saúde se constrói através de várias mãos (aí incluídas sobretudo as suas), tentando convencê-lo a mudar de vida, e a ser ainda mais eficaz em seu processo de construção de uma sociedade melhor.

Com frequência atendia em minha clínica pessoas que se lamentavam por não terem tempo de investir em sua própria saúde física, mental, espiritual e até social. No decorrer de minha vida profissional, socorri pacientes que aparentemente haviam ido ao encontro das patologias e dos acidentes que os faziam padecer, através das escolhas que faziam, e em contrapartida, eu demorei a entender que ser saudável não era sinônimo de não estar doente, ao mesmo tempo em que prevenir doenças não era apenas simplesmente não beber refrigerante (às vezes) ou fazer caminhada por trinta minutos (esporadicamente), aguardando o dia em que iria começar a tomar sinvastatina, metformina, AAS e algum medicamento que controlasse a minha ansiedade e insônia.

Ainda durante o período de isolamento social, as pessoas não-praticantes de atividade física, que alegavam o sedentarismo devido ao trabalho, continuaram sem praticar, mesmo estando sem trabalhar, enquanto aqueles que praticavam continuaram praticando. Vi que, com raríssimas exceções, quem não havia lido um livro sequer nos últimos anos, por falta de tempo, continuou sem ler quando teve tempo.

Pude constatar, portanto, que aqueles que atribuíam ao mundo a sua engorda continuaram engordando quando foram privados do contato com o mundo, e, estranhamente, viver isoladamente do mundo apenas agravava os desvios de disciplina e os agravos da saúde, não se tornando difícil concluir que o nosso mundo somos nós, de forma tal que fui levado a crer na necessidade de lembrar a todos que a saúde se constrói, ininterruptivelmente, a cada dia, e que deve ser somada à paz interior, pois a saúde do corpo se destrói aos poucos quando nos entregamos a níveis elevados de estresses físico e emocional, ao mesmo tempo em que boas noites de sono são essenciais para que a fadiga se distancie e a saúde se aproxime, como também é crucial manter a fé e o otimismo para o fortalecimento de nossas almas e nossos corpos, os quais devem ser movimentados, bem alimentados e supervisionados pelo olhar médico, que deve ser amparado por consultas e exames de rotina, os quais devem ser considerados “ferramentas” obrigatórias.

Obrigação: termo contraditório ao bom e construtivo uso do livre arbítrio, embora em algumas situações sejamos exigidos a ter atitudes que edifiquem a nós quando lidamos com o anseio de construir uma vida melhor para nós e para os nossos, quando buscamos gozar de mais tempo na terra junto aos que amamos, quando visamos a tão almejada longevidade saudável, ou mesmo quando ousadamente tentamos ajudar a deter um simples e minúsculo vírus ceifador de algumas centenas de milhares de vidas. Diante de todo este exposto, constata-se que você é aquilo que faz, que suas perdas são consequências de suas condutas, pois o personagem principal na edificação de seu EU é justamente você: engana-se quem acha que o prazer momentâneo se sobrepõe ao prazer verdadeiro de ser bom e estar bem, se decepciona quem acha que uma cebola com azeite pode ser mais saborosa que um sorvete; entretanto, edifica-se quem entende que nem tudo que é saboroso faz bem, embora, se possa desfrutar de quase tudo, desde que respeitemos o bom senso e a moderação.

Eu poderia discorrer por horas sobre as oscilações de melatonina, o hormônio do sono, sobre cortisol, o hormônio do estresse, sobre cofatores como zinco e selênio, sobre a ação imunológica da vitamina D, sobre as espécies reativas do oxigênio, sobre as vitaminas C e E, antioxidação, mecanismos e mediadores inflamatórios, sistema imune, Annita, Ivermectina e até Hidroxicloroquina, inclusive pretendo ir discorrendo aos poucos sobre o supracitado. Entretanto paira inicialmente a mais juvenil das dúvidas: isso faria você dormir mais cedo, se estressar menos, se exercitar mais e investir mais em alimentos naturais? Peço, portanto, para que cada um dos que me honra até este momento com sua atenção e leitura, faça uma autoreflexão : no universo onde a saúde se constrói, qual a minha função enquanto sujeito no processo de construção do meu ser? Será necessário mudar as minhas condutas e atitudes?

Começamos nesse instante o seu processo de lapidação. Seja bem-vindo(a)!

*Abimar Buriti é médico (CRM-PB 6730) do Centro Médico Abimar Buriti, e jornalista (DRT 3837/PB)



Fonte: Espaço Ecológico



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais