Notícias

Devido à seca, plantação de coqueiros no Sertão pode acabar

Compartilhe:     |  27 de fevereiro de 2015

O prejuízo na plantação de coqueiros do perímetro irrigado de Sousa, no Alto Sertão, pode chegar a 100%, com a proibição da irrigação com água do açude de São Gonçalo, em Sousa. Cerca de 85% da cultura já foi dizimada, quando começou a proibição em uma área do reservatório. O mesmo ocorre com o plantio de bananeiras, que já está com 90% comprometido. As informações são do Sindicato da Indústria de Doces e Conservas Alimentícias do Estado da Paraíba (Sindoces). A queda na produção é uma consequência da falta de água no São Gonçalo.

O manancial hoje está com pouco mais de 3,8 milhões de metros cúbicos, o equivalente a 8,6% de sua capacidade total. Por conta da baixa do volume, a Justiça determinou a suspensão de todas as outorgas de uso do manancial para irrigação, atendendo a uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF), em Sousa.

O Sindicato aponta que mais de 5 mil pessoas já estão desempregadas na cidade, número que poderá aumentar com esta última suspensão. “Em 2012, último ano de boas chuvas, se tirava do perímetro irrigado de Sousa de 10 a 12 carregamentos de coco todos os dias. Hoje só estão retirando um carregamento por dia”, declarou o presidente do Sindicato, Francisco José Bernardino. Já a de banana, há três anos, os irrigantes conseguiam vender dois carregamentos por dia. Com a atual situação, se tira um a cada 15 dias, segundo o Sindicato. “O cenário é trágico e poderá ficar ainda pior. São 1.014 irrigantes que dependem desse reservatório pra sustentar suas famílias”, alertou.



Fonte: Portal Correio



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Doação de sangue em animais: como funciona e os requisitos para um animal ser doador

Leia Mais