Notícias

Dez vezes mais potente que o chá verde, matcha acelera queima de calorias e acalma

Compartilhe:     |  2 de março de 2015

Uma bebida verde, servida em copinhos, fez sucesso nos bastidores da Semana de Moda de Londres, que terminou na última terça-feira. O matcha, apreciado pelas modelos para dar mais energia, aliviar o estresse, acelerar a queima de gordura e prolongar a sensação de saciedade, não virou mania apenas no inverno londrino. No verão carioca, a versão turbinada do chá verde já ocupa lugar de destaque nas prateleiras das lojas de produtos naturais.

Extraído da mesma planta que o chá verde, a Camellia sinensis, o matcha é preparado com as folhas mais novas da planta, cultivada em áreas protegidas do sol. Seu processo de produção também é mais artesanal. As folhas são trituradas em moinhos de pedra até que sejam reduzidas a pó.

— Todo esse cuidado faz com que o matcha seja muito mais rico em nutrientes que o chá verde tradicional. As diferenças começam pelo seu alto teor de substâncias antioxidantes, responsáveis por evitar o envelhecimento precoce das células, prevenindo o aparecimento de doenças. O teor de flavonoides e cafeína encontrado na planta é o responsável por acelerar o metabolismo e, por isso, a bebida contribui para o emagrecimento — explica a nutricionista Viviane Pereira, da rede Mundo Verde.

De acordo com a médica ortomolecular e nutróloga Tamara Mazaracki, por ser feito a partir da folha inteira moída — as folhas não são descartadas no preparo do chá, como ocorre com o chá verde — o matcha traz em uma única porção o potencial antioxidante equivalente a dez xícaras de chá verde.

— Os componentes principais são clorofila, que é detox; epigalocatequina, antioxidante que estimula as defesas do organismo; l-teanina, aminoácido que age reduzindo o estresse; xantinas, que aceleram o metabolismo; além de selênio, cromo, zinco e magnésio — enumera Tamara, lembrando que todo programa de perda de peso inclui alimentação balanceada e a prática de atividade física.

E o matcha tem seu efeito potencializado com a prática de exercícios.

— Estudos mostram que o seu consumo aumenta em 25% a queima de calorias durante os exercícios físicos — destaca a nutróloga Liliane Oppermann.

Com gosto acentuado, o matcha pode ser consumido na forma de chá tradicional, dissolvendo o pó na água quente (não fervente), ou acrescentado em sucos, vitaminas e receitas de pães e bolos. De duas a quatro xícaras (10 a 20 gramas) por dia são suficientes para obter o efeito emagrecedor.



Fonte: Extra - Flávia Junqueira



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

A ave com o canto mais alto do mundo é brasileira!

Leia Mais