Notícias

Dia Internacional do Riso: conheça os benefícios de sorrir

Compartilhe:     |  18 de janeiro de 2021

Nesta segunda-feira, dia 18 de janeiro, é celebrado o Dia Internacional do Riso. A data pode ser um lembrete para propor uma questão importante: você tem sorrido ultimamente? Quando damos risada, nosso cérebro libera serotonina e endorfina, hormônios responsáveis por gerar sensações de bem-estar, prazer e alegria. Além disso, esse hábito pode trazer diversos benefícios sociais e para a saúde.

— Só tem coisa positiva, acho que não tem contraindicações. É algo ativado desde que nascemos. Estudos mostram que mesmo os bebês conseguem reconhecer sorrisos e responder de volta desde os primeiros meses de vida — afirma a psicóloga Fabiane de Faria, da plataforma on-line “aterapia”.

A psiquiatra Maria Francisca Mauro explica que o riso costuma ser uma expressão facial da felicidade, e destaca que ele não deve ser deixado de lado mesmo com o uso das máscaras de proteção contra o coronavírus.

— É um demonstrativo externo de um bem estar subjetivo, ou uma reação espontânea a um estado de contentamento interno. Socialmente, sorrir pode demonstrar empatia, acolhimento, respeito e reciprocidade. É algo que mesmo com a máscara facial podemos exercer com os nossos olhos, para transmitir esta interação — afirma a psiquiatra.

O psicólogo Liverson Souza da Silva conhece muito bem o poder do sorriso. Também conhecido como Palhaço Mixto-Quente, ele é coordenador regional da ONG Prohumanos, pela qual pratica palhaçaria hospitalar. O grupo trabalha principalmente na área infantil do Hospital Federal Cardoso Fontes, no Rio de Janeiro, mas também frequenta um lar de idosos e faz visitas domiciliares.

— Nosso trabalho é levar amor e esperança para as pessoas que estão no hospital. Acredito que o sorriso traz benefícios tanto para a gente, que está levando, como para os pacientes e funcionários. Muitas vezes o clima está pesado, e trazemos a esperança de volta. Já tivemos muitas experiências positivas de melhoras clínicas — afirma Liverson, mas conta que as principais atividades estão paradas durante a pandemia para evitar riscos de contaminação.

Sorriso sincero

Fabiane de Faria destaca, no entanto, que para trazer benefícios o riso precisa ser genuíno e sincero:

— O sorriso não pode ser apenas um exercício da musculatura da boca, um sorriso forçado. Ele deve vir acompanhado da sensação interna, uma conexão entre o que você está sentindo e o que o corpo está expressando — afirma a psicóloga.

Ela explica que em momentos difíceis uma forma de encontrar motivos para sorrir é focar nas pequenas coisas que fazem se sentir bem.

— Claro que temos problemas, principalmente nesse período de pandemia, mas também temos aspectos positivos, mesmo nos dias ruins. Um exercício que passo para meus pacientes é escreverem durante um mês algo positivo que aconteceu a cada dia. Pode ser algo que comeu, uma conversa, qualquer coisa boa — recomenda a psicóloga.

Maria Francisca Mauro também explica que algumas pessoas depositam no riso uma forma de aplacar a própria angústia. Ele, que muitas vezes consagra o prazer, também pode encobrir a dor.

— Algumas pessoas fixam numa reação externa que expresse bem-estar para encobrir o que realmente estão sentindo. Aquele “sorriso amarelo” de uma concordância externa, sem expressar alguma dificuldade pela qual esteja passando — afirma a psiquiatra — Mesmo pessoas que têm depressão podem sorrir. É importante não criar estereótipos, pois mesmo aqueles que riem de forma expressiva ou são extrovertidos podem ter dentro de si sentimentos negativos.

Os benefícios de sorrir​​

Diminui o estresse – Dar risadas pode contribuir para a diminuição do hormônio do estresse (cortisol)

Sensação de prazer e relaxamento – Rir possibilita uma sensação de prazer que pode liberar neurotransmissores em nosso cérebro, propiciando um estado de relaxamento e diminuição da tensão

Relações sociais – O sorriso espontâneo gera empatia e pode contribuir para estabelecer relações sociais e torná-las mais sólidas

Reduz risco de algumas doenças – Ao provocar sensação de bem-estar, rir diminui o risco de doenças psicossomáticas, nas quais o corpo responde a causas emocionais. Doenças de pele, alergias e gastrite são exemplos de condições que podem ter relação com sintomas psicológicos

Mais atenção – Alguns estudos apontam benefícios do riso para a atenção, menor ansiedade e uma melhora do aprendizado

Metabolismo – Algumas evidências iniciais sugerem que sorrir pode impactar em um melhor controle metabólico, o que poderia contribuir para uma menor complicação cardiovascular e da diabetes

Menos dor – O riso é utilizado como terapia em hospitais oncológicos, principalmente infantis, como uma forma minimizar a dor dos pacientes internados



Fonte: Extra - Raphaela Ramos



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Alimentação natural para cães: dicas e cuidados

Leia Mais