Notícias

Dieta de cobras pode afetar o quanto elas são venenosas, aponta estudo

Compartilhe:     |  20 de abril de 2021

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Clemson, no estado americano da Carolina do Sul, descobriu que a variedade de espécies diferentes na dieta de cobras venenosas afeta diretamente a complexidade de seu veneno.

Anteriormente, já se sabia que cobras que se alimentavam de diferentes espécies possuíam uma maior complexidade em seus venenos, mas acreditava-se que isso ocorria por conta da quantidade de espécies diferentes consumida por um indivíduo.

No entanto, os pesquisadores de Clemson concluíram que a distância evolutiva entre uma presa e outra tem um papel maior do que a quantidade de animais diferentes no quão complexo é o veneno de uma cobra. “Se uma cobra comer 20 espécies diferentes de mamíferos, seu veneno não será muito complexo”, declarou o professor de Ciências Biológicas, Christopher Parkinson.

“Mas se comer uma centopeia, uma rã, um pássaro e um mamífero, terá um veneno altamente complexo porque cada componente desse veneno é afetando algo diferente em um dos diferentes animais de que a cobra se alimenta”, completou o pesquisador.

A importância do estudo

Processo de retirada do veneno para soro antiofídico. Crédito: Instituto Butantan/Divulgação

Ao entender melhor o funcionamento do veneno das cobras e sua complexidade, os cientistas acreditam que podem construir melhores soros antiofídicos. Além disso, também abrem caminho para a construção de um banco de dados dietético em conjunto com outros pesquisadores de cobras ao redor do mundo.

“Embora tenhamos bons antiofídicos, certamente podem ser melhores”, disse um dos autores do artigo, Matthew Holding. “Produzimos uma biblioteca dos venenos de todas as espécies nos Estados Unidos em um nível de detalhe mais alto do que antes, então alguém que esteja interessado em melhorar os antiofídicos pode usar esta informação”, completou.

Como além de soros contra picadas, os venenos de cobras também são usados para medicamentos que tratam doenças cardíacas, hipertensão e coágulos sanguíneos, quanto maior for o entendimento sobre o funcionamento seu funcionamento, maior a possibilidade de criar medicamentos mais eficazes para humanos.

O que é o veneno?

Matthew Holding coletando amostras do veneno de uma cobra nos Estados Unidos. Crédito: Arquivo Pessoal

Os venenos são substâncias que as cobras e outros animais peçonhentos usam para incapacitar suas presas ou se defender de predadores. Cada um deles ataca um número diferente de proteínas, o que reflete em sua complexidade. “Você pode pensar no veneno como uma caixa de ferramentas de cobra”, disse Holding.

“Uma chave inglesa, um soquete e uma chave de fenda cada um tem um uso diferente. Da mesma forma, cada proteína tem uma função diferente quando o veneno é injetado em um rato, lagarto ou centopeia ou qualquer presa que a cobra esteja comendo”. Alguns venenos são mais simples e possuem menos componentes, outros são mais complexos e possuem muitas proteínas.

Porém, diferentes cobras de uma mesma espécie podem ter venenos com complexidade diferente, e isso pode ser explicado pela diversidade filogenética da dieta de uma cobra. Com isso, venenos mais simples e mais complexos evoluem de maneira diferente.

Para chegar a essa conclusão, a equipe utilizou dados genéticos da glândula de veneno de mais de 250 cobras, na amostragem mais densa já feita em um estudo desse tipo. Também foram compilados dados detalhados sobre itens de presas e como a combinação desses fatores causou a variação do veneno.



Fonte: Olhar Digital - Phys.org 



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais