Notícias

Dupla de pilotos suíços tentará dar a volta ao mundo em avião movido a energia solar

Compartilhe:     |  9 de março de 2015

Logo depois do amanhecer desta segunda-feira, uma dupla de pilotos suíços vai embarcar na primeira tentativa de viagem de volta ao mundo em um avião movido a energia solar. Serão 35 mil quilômetros percorridos. O tempo de duração deve chegar a cinco meses.

Bertrand Piccard e André Borschberg são os fundadores e pilotos do projeto Solar Impulse. Em um comunicado publicado neste domingo eles disseram esperar incentivar a substituição de “tecnologias poluentes antigas por tecnologias limpas e eficientes”. O voo partirá e terminará em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.

O Solar Impulse foi o primeiro avião capaz de voar dia e noite sem combustível, propelido apenas pela energia do sol. A aeronave Solar Impulse 2, que será usada nesta jornada, é feita de fibra de carbono e tem 17.248 células solares que a abastecem com energia renovável.

O avião é um monolugar e Piccard e Borschberg se revezarão durante a jornada. Os pilotos terão de suportar cerca de 250 horas cada dentro de uma cabine estreita, sem controle de oxigênio ou de temperatura.

Borschberg afirmou que o maior desafio será manter a concentração. Ele aprendeu técnicas de hipnose e meditação para encarar a viagem. Já Piccard é psiquiatra e, em 1999, integrou a primeira equipe a dar uma volta de balão ao redor do mundo.

– O tempo não é mais tão importante – disse Borschberg ao jornal “The Guardian“ – Você tem todo o tempo, e a única maneira de lidar com isso é estar no momento presente. Se você começa a pensar em quantas horas restam até chegar ao destino, fica louco. Portanto, a única maneira é estar presente… De certa forma, é quase uma experiência espiritual o que vamos atravessar.

A velocidade máxima da aeronave é de 140 quilômetros por hora, mas os pilotos devem limitá-la à metade para economizar energia.



Fonte: Extra



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Holanda se torna o primeiro país sem cães abandonados – e não precisou sacrificar nenhum

Leia Mais