Notícias

Edifício feito com garrafas PET conta com certificação LEED mais alta

Compartilhe:     |  20 de maio de 2016

A estrutura modulada em forma de colmeia é presa por uma malha metálica e por uma peça de acrílico revestida de uma substância não inflamável para proteger os polli-bricks do fogo e das tempestades

E se uma construção feita com garrafas PET fosse reconhecida com um selo ambiental? Foi o que aconteceu com o edifício Ecoark, que alcançou a certificação LEED Platinum, o nível mais alto do selo internacional.

O Ecoark é um pavilhão construído de acordo com o conceito dos 3 “erres” – reduzir, reutilizar e reciclar. Ao utilizar tijolos feitos com garrafas PETs, o prédio apresentou metade do peso de um edifício convencional, com o diferencial de resistir a fenômenos da natureza como terremotos e furacões. Inaugurado em 2010 em Taipei (Taiwan), o Ecoark foi projetado pelo arquiteto Arthur Huang, diretor da empresa Miniwiz – Sustainable Energy Development.

O edifício ocupa uma área de 2.186 metros quadrados e foi construído com 1,5 milhão de tijolos em forma de garrafa feitos de garrafas PET recicladas. Possui anfiteatro, salão de exposições e espaço para museu distribuídos em três pavimentos, equivalentes a nove andares. A estrutura com 28 metros de altura é completamente desmontável, sendo possível desmontá-la para posterior montagem em outro local.

Mais conhecidos como polli-bricks, estes tijolos de garrafas PET foram moldados permitindo um perfeito encaixe das células: o chamado brick-cell. A estrutura modulada em forma de colmeia é presa por uma malha metálica e por uma peça de acrílico revestida de uma substância não inflamável para proteger os polli-bricks do fogo e das tempestades. As garrafas PET foram deixadas vazias porque Huang acredita que o ar é o melhor isolamento térmico, pois deixa passar a luz, o que reduz a utilização de iluminação artificial.

Além do critério de sustentabilidade na reutilização de garrafas PET, o edifício também utiliza água da chuva em seu sistema de resfriamento, e também conta com placas solares para abastecimento da iluminação LED nas fachadas.



Fonte: Equipe Ecycle - EcoD



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais