Notícias

Em meio a polêmica, Tesla dobra aposta em carros autônomos

Compartilhe:     |  23 de outubro de 2016
A montadora americana Tesla anunciou que os seus novos veículos terão toda a tecnologia necessária para que sejam totalmente autônomos. Com uma atualização de software que a empresa enviará aos carros até o final de 2017, os motoristas poderão ser conduzidos sem precisar tomar controle do automóvel em nenhum momento.

O anúncio foi feito pouco depois de uma polêmica com a Alemanha, que critica o fato da montadora chamar o seu sistema de auxílio de condução de “piloto automático”. A montadora argumenta que o termo já era usado em viagens aeroespaciais e que os pilotos precisam estar sem atentos às suas rotas.

Segundo a Tesla, os novos carros permitirão que você viaje de Los Angeles para Nova Iorque sem precisar tocar no volante ou nos pedais. Essa viagem tem duração estimada de 40 horas e as cidades ficam a cerca de 4,5 mil quilômetros de distância uma da outra, ou seja, seria como viajar de São Paulo até Lima, no Peru.

A Tesla informou que seus veículos Model S, Model X e o Model 3 terão oito câmeras que captam imagens em 360 graus e têm alcance de até 250 metros. Além disso, os carros terão 12 sensores ultrassônicos para detectar carros e pessoas e um sensor frontal que irá coletar dados sobre o trânsito e as condições climáticas. Os dados dos sensores serão processados pela GPU Titan, da Nvidia, que pode realizar 12 trilhões de operações por segundo.

Elon Musk, CEO da Tesla, disse que quem comprar os novos automóveis da marca, já disponíveis, terão menos recursos do que nos modelos antigos, como o freio de emergência, o alerta de colisão e o sistema de permanência de faixa (características já disponíveis no Ford Fusion 2017). Mas isso será algo temporário, até que todos os testes tenham terminado e a condução possa ser autônoma.

“Antes de ativar os recursos trazidos pelo novo hardware, vamos calibrar o sistema usando milhões de milhas de condução no mundo real para garantir melhorias significativas para a segurança e a conveniência”, segundo o anúncio publicado no blog oficial da Tesla.

Imagem ilustrativa do sistema de condução da Tesla

Tesla: Imagem ilustrativa do sistema de condução da montadora

 

O kit de condução autônoma será exclusivo da Tesla, ou seja, não já planos de oferecê-los a outras montadoras no momento.

O anúncio da Tesla chega pouco depois da empresa ter rompido com a sua fornecedora de sensores inteligentes, por conta de uma discussão sobre segurança motivada por um veículo que bateu em um caminhão enquanto o sistema de piloto automático estava ativo.

Por conta do novo hardware, o sistema de condução autônoma da Tesla ficou mais caro do que o piloto automático dos modelos do ano passado. Antes, ele o recurso custava 3 mil dólares. Agora, custa 8 mil dólares.

Veja o vídeo de divulgação da Tesla a seguir, que mostra um motorista sendo conduzido pelo próprio carro, ao som de Rolling Stones.



Fonte: Exame - Lucas Agrela



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais