Notícias

Embalagem de coco e mandioca é criada por pesquisadores na Bahia

Compartilhe:     |  7 de novembro de 2020

Uma embalagem biodegradável foi criada para a exportação de manga na Bahia, grande produtor da fruta. A solução aproveita matérias-primas abundantes no estado: fibra de coco e amido de mandioca.

Desenvolvida por pesquisadores do Senai-Cimatec (Campus Integrado de Manufatura e Tecnologia do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), a embalagem é fruto de uma parceria com o projeto GestFrut – coordenado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura da Bahia.

Em entrevista à Agência Embrapa, a pesquisadora do Senai Bruna Machado, líder do projeto, explicou como foi composto o produto. “Usamos os nanocristais da celulose oriunda de uma fonte que chamamos de resíduo, a fibra de coco, que tem aproveitamento muito menor que a sua real capacidade. Além disso, é uma matéria-prima abundante e de baixo custo, encontrada no Nordeste. E também usamos como fonte a mandioca, igualmente de fácil acesso e barata, o que dá uma valorização regional ao produto”, salienta.

Os autores da tecnologia atestam que a embalagem se degrada em menos de seis meses após o descarte.

Inovação

A embalagem ainda não está no mercado, mas a intenção é fazer parcerias com o setor produtivo para que isto seja uma realidade. Se for eficiente, pode até ser estendida para outras frutas.

Anos atrás, outro projeto interessante neste sentido foi desenvolvido por pesquisadores da Embrapa Agroindústria de Alimentos do Rio de Janeiro. A equipe criou um tipo de plástico a partir do caroço de manga.

Foto: Senai


Fonte: CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais