Notícias

Empresários dos EUA querem oferecer passeios de balão na estratosfera

Compartilhe:     |  24 de junho de 2020

Os passeios aéreos pela Capadócia, na Turquia, ficarão pequenos quando comparados ao que o casal de empreendedores americanos Jane Poynter e Taber MacCallum querem oferecer. Na última semana, os fundadores da empresa Space Perspective anunciaram seus planos de enviar pessoas à estratosfera a bordo de balões.

Nesse ponto da atmosfera, a 30 quilômetros de distância do solo, é possível enxergar a escuridão do espaço ao mesmo tempo em que se tem a visão da curvatura da Terra.

O passeio deve ocorrer da seguinte forma: o balão, comandado por um piloto, inicia sua trajetória no Centro Espacial Kennedy, na Flórida. Movido a hidrogênio, ele sobe com velocidade de 20 km/h, e em cerca de duas horas, alcança o ponto planejado, onde fica por alguns instantes.

Na descida, o balão deve pousar sobre as águas do Oceano Atlântico ou do Golfo do México, onde um navio buscará os passageiros. Todo o processo deve durar cerca de seis horas.

Em vez daquelas cestinhas trançadas, típicas dos balões de ar quente, os viajantes farão o passeio dentro de cápsulas pressurizadas – devidamente equipadas com banheiro e até mesmo um bar.

A nave, que recebe o nome de Cápsula de Netuno, abriga até oito pessoas e conta com janelas panorâmicas para promover a melhor vista aos viajantes. Abaixo, você pode ter uma ideia de qual deve ser a cara da cápsula.

Cápsula de Netuno criada pela Space Perspective.Cápsula de Netuno criada pela Space Perspective. The Space Perspective/Divulgação

O passeio de balão oferece algumas vantagens quando comparado ao turismo espacial prometido por empresas como a Space X, de Elon Musk, e Blue Origin, de Jeff Bezos. Primeiro, o valor é mais acessível – o que não significa que é barato. Uma viagem ao espaço custaria, em média, US$ 200 mil (mais de R$ 1 milhão), enquanto o passeio de balão para a estratosfera fica em torno de US$ 125 mil (R$ 643 mil). Claro que a viagem de balão não chega perto da fronteira do espaço sideral – que fica a 100 km de distância do solo terrestre –, mas já é uma experiência notável.

Jane Poynter e Taber MacCallum, agora, estão buscando investidores para tirar de vez a ideia do papel. Caso consigam patrocínio, devem lançar uma primeira cápsula-teste sem tripulação no início de 2021. Se tudo correr bem, em 2025 devemos acompanhar as primeiras viagens de balão comerciais. Para aqueles que já querem garantir seu assento, basta registrar interesse no site da empresa.

Não é de hoje que o casal sonha com o empreendimento. Eles já haviam divulgado planos similares em 2013, mas a empresa tinha outro nome, World View. Na época, diziam que o primeiro passeio de balão tripulado à estratosfera seria em 2015, mas não foi bem o que aconteceu.
Eles até chegaram a mandar uma balão para a estratosfera em 2017. Em vez de um passageiro de carne e osso à bordo, porém, o veículo transportava um sanduíche de frango do KFC. A parceria entre a World View e a marca de fast-food fazia parte de uma campanha publicitária. Você pode assistir à missão clicando aqui.

Esse não foi o único projeto extra feito pela empresa. Em 2014, a antiga World View trabalhou no balão que levou Alan Eustace, executivo do Google, para perto do topo da estratosfera. A ideia era bater o recorde de pulo de paraquedas mais alto do mundo. Ele conseguiu, saltando a 41 quilômetros de distância do solo terrestre. O momento foi registrado neste outro vídeo.

Vale lembrar que a atual Space Perspective está prometendo bem mais do que um simples passeio individual. Casamentos, shows musicais e até eventos da empresa poderão ser realizados a bordo da Cápsula de Netuno – e a exclusividade é garantida.



Fonte: Superinteressante



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Por que os cães bebem muita água?

Leia Mais