Notícias

Encontraram plástico em animais que vivem a mais de 10 mil metros abaixo da superfície do mar

Compartilhe:     |  16 de março de 2019

Eis que em um habitat remoto, onde pouquíssimos animais conseguem chegar, foi encontrado quantidades consideráveis de plásticoem anfípodes, também conhecidos como pulga do mar, mostrando como a ação do homem possui consequências mais amplas do que se poderia imaginar. Os anfípodes são uma espécie de crustáceo e, dos 90 examinados, 65 possuíam pelo menos uma microfibra ou fragmento de plástico em suas entranhas.

plastico oceanos crustáceos 3

O estudo foi feito por pesquisadores da Royal Society Open Science e publicado na semana passada. Segundo os pesquisadores, após esta triste notícia é provável que já não haja mais ecossistemas marinhos não impactados pela poluição plástica. A equipe liderada por Alan Jamieson, ecologista marinho da Universidade Newcastle – na Inglaterra, encontrou fibras plásticas e sintéticas como náilon, polietileno e álcool polivinílico.

plastico oceanos crustáceos 2

Como tudo na cadeia alimentar está diretamente interligado, a poluição plástica nas águas profundas não é apenas um problema para os animais que lá vivem, mas também para os animais que se alimentam deles, como peixes, crustáceos e até mesmo pássaros. Microplásticos ingeridos por pequenas presas podem ter implicações para toda a cadeia alimentar marinha: “Quando os microplásticos entram na cadeia alimentar hadal, há uma possibilidade forte de que ficarão presos num ciclo perpétuo de transferência trófica”, afirmou a equipe.

plastico oceanos crustáceos 1

 



Fonte: Hypeness



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais