Notícias

Entenda por que a infertilidade pode aparecer depois da primeira gestação

Compartilhe:     |  6 de abril de 2019

Casais que já têm filhos e estão tentando engravidar novamente há pelo menos um ano — sem usar métodos contraceptivos e mantendo relações sexuais pelo menos duas vezes por semana — pode estar sofrendo de infertilidade secundária. Apesar de parecer estranho, é possível que, entre uma gestação e outra, o casal passe por mudanças que prejudiquem sua fertilidade.

— Há inúmeras possibilidades de coisas que podem ter acontecido após a gravidez. Por exemplo, algum processo inflamatório que tenha causado obstrução das trompas. No caso de homens, algum processo inflamatório que possa ter contribuído para a diminuição da espermatogênese. Cirurgias, quimioterapia e radioterapia. Enfim, alguns fatores externos que envolvem a saúde podem afetar o sistema reprodutivo — explica Márcio Coslovsky, diretor da Clínica Primordia e membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA).

A idade do casal ao tentar engravidar novamente pode contribuir para a infertilidade secundária. Quando uma mulher tem o primeiro filho aos 30 anos, por exemplo, o ideal é que ela tente outra gestação antes dos 35. A partir desta idade, a capacidade fértil feminina diminui muito, o que dificulta uma nova gravidez.

Casais que apresentam dificuldade para engravidar novamente precisam procurar, o quanto antes, um médico especializado em reprodução para investigar o que pode ser a causa da infertilidade.

— As chances de engravidar vão depender da causa e do tipo de tratamento efetuado. Porém, de um modo geral, os casais que sofrem de infertilidade secundária têm mais chance de engravidar do que casais que estão tentando há anos e nunca tiveram filhos — afirma Paulo Gallo, ginecologista e diretor médico do Vida -Centro de Fertilidade.

COMO DESCOBRIR

Espermograma

Exame feito para avaliar a condição reprodutiva dos homens. Com ele é possível avaliar a qualidade do sêmen e a quantidade de espermatozoides, aspectos fundamentais para apontar o nível de fertilidade masculina

Histerossalpingografia

É um exame com o qual é possível investigar se há alguma anomalia física no útero e nas trompas

Dosagens hormonais

Feito para avaliar se a mulher ou o homem apresentam algum tipo de disfunção hormonal que possa influenciar na capacidade reprodutiva de ambos

Ultrassonografia Transvaginal

Exame que foca no útero e nos ovários da mulher e é utilizado para verificar se há alguma anomalia nesta região, fundamental para a gestação

COMO TRATAR

Regulação hormonal

Indicado para quando a causa da infertilidade do casal é que um dos dois apresenta uma disfunção hormonal

Fertilização in Vitro (FIV)

Neste processo, o óvulo é fertilizado com espermatozoide dentro de um laboratório. Lá, os gametas são mantidos em condições de temperatura e ambiente que simula as trompas. Quando o processo evolui adequadamente, os pré-embriões são transferidos para o útero da mãe

Inseminação intrauterina

Espermatozoides são depositados no útero da mulher, em uma clínica de reprodução, no dia de sua ovulação. Este processo é considerado de baixa complexidade, já que simula a reprodução natural

Indução da ovulação

A mulher toma uma série de medicamentos que aumentam sua capacidade de ovular, consequentemente elevando as chances de engravidar. É indicado para mulheres que possuem ciclo menstrual irregular



Fonte: Extra - Evelin Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Entenda a Gravidez Psicológica em Cadelas!

Leia Mais