Notícias

Erva-de-Gato: planta que gatos apreciam e que faz bem a humanos

Compartilhe:     |  7 de julho de 2020

Já ouviu falar em erva-de-gato? Sabe o porquê do nome e qual é a utilidade da planta? Fique sabendo tudo sobre essa erva que os gatos apreciam, e que faz bem também a humanos.

Essa planta de nome científico Nepeta cataria, também é conhecida por vários nomes populares como: erva-dos-gatos, erva-gaiteira, gatária ou nêveda-dos-gatos e também é identificada pelo nome catnip.

A erva-de-gato é uma espécie  herbácea do gênero Nepeta, da família Lamiaceae, a mesma da hortelã. Nativa da Europa e do sudoeste da Ásia Central, se desenvolve bem em regiões temperadas.

Saiba como reconhecer a erva-de-gato, descubra quais são suas propriedades, seus usos e aprenda como cultivá-la com as informações a seguir.

Descrição da planta

A erva-de-gato desenvolve-se naturalmente em solos calcários em várias partes da Europa e da Ásia. É também uma planta comum de ser encontrada nos jardins da América do Norte.

Essa planta pode atingir em média 50 centímetros de altura, e o gênero do qual faz parte, Nepeta, tem pelo menos 250 espécies diferentes.

Características

Você pode reconhecer a erva-gaiteira, devido as características de ser uma planta aromática e perene, cujas folhas cheiram menta.

Sua haste é ereta e amadeirada, de cor cinza e suas flores são panículas e têm de cores branca-rosada ou lilás e que podem ter manchas vermelhas.

Esta planta possui ação repelente de insetos nas suas folhas, caules e raízes.

O princípio ativo dessa herbácea é o mentol, que lhe confere o aroma de menta diferenciando-a de outras plantas. Além disso, ela contém uma substância chamada nepatalactona, um análogo no mundo vegetal dos feromônios de gato, por isso, essa planta tem um efeito neuroativo no gato.

Consequentemente, muitos gatos, especialmente se jovens, são reativos à presença dela e são sensíveis ao seu cheiro e às substâncias que contém.

Se um gato se deparar com essa planta ele poderá ter as  seguintes reações: sentirá o cheiro, se aproximará, se esfregará na planta, a lamberá e a mastigará, ficará ronronando por um tempo e, por vezes, rolando no chão.

Usos medicinais e culinários

O uso do chá de erva-dos-gatos era apreciado na Europa no tempo dos romanos.

Na Idade Média, as folhas eram usadas para condimentar alimentos.

Na França, seu tradicional uso é como tempero em molhos e sopas.

No Brasil, o cultivo dessa planta é desenvolvido especialmente para uso na medicina veterinária de felinos, sendo também usada como enchimento de brinquedos de pano para gatos.

Pode-se usar a erva-gateira no poste de arranhar dos gatos, pois a erva os estimula a arranhá-lo em vez de arranhar outros objetos da casa.

O cultivo dessa planta em casa é útil como repelente de insetos indesejados, dispensando o uso de inseticidas e pesticidas.

Propriedades e Benefícios

A erva-de-gato tem componentes químicos como geraniol, citronelol, nepetalactona e glicosídeos com benéficas propriedades para a saúde, podendo ser usada nos seguintes casos:

Planta repelente de mosquitos e atrativa de abelhas

Um estudo realizado pelos entomologistas da Universidade Estadual de Lowa descobriu que esta planta é dez vezes mais eficaz que os repelentes químicos de insetos feitos com o composto Diethyl Toluamide (DEET).

A erva-gateira tem o benefício de afastar mosquitos e ao mesmo tempo atrair abelhas, nossas amigas polinizadoras. Portanto, é uma planta adequada para se cultivar no jardim.

Como cultivar erva-de-gato em casa

A floração dessa planta ocorre de maio a agosto.

O local ideal para esta planta é o ambiente com luz solar parcial.

Para cultivá-la, você pode comprar uma muda e transferi-la para um vaso, canteiro ou jardim ou pode adquirir as sementes e plantá-las na primavera. Para isso, escolha um solo bem drenado e enriquecido com turfa.

As sementes brotam em 10 dias.

Regue a planta regularmente 2 ou 3 vezes por semana.

No outono e primavera, quando necessário, você pode replantá-la em vasos maiores, canteiros ou no jardim.

Ela resiste a mudanças de temperaturas mas, nas geadas é bom protegê-la ou se estiver em vaso deixá-la dentro de casa.

 Contra-indicações

Para os gatos, essa erva não tem contra-indicações ou efeitos colaterais, entretanto, alguns gatos podem ser mais suscetíveis do que outros aos efeitos dessa planta, apresentando alguma reação momentânea em seu comportamento.

Quanto aos seres humanos, esta erva não contém alcaloides viciantes, por isso NÃO  atua como uma droga e NÃO tem com efeitos psicodélicos. Entretanto, é considerada uma erva abortiva, por isso, mulheres que estão tentando engravidar ou que já estejam no período de gestação não devem consumi-la em hipótese alguma.

Diferença entre erva-dos-gatos e graminha para gatos

Não confunda a erva dos gatos com a graminha para gatos pois, esta última é uma gramínea cultivada em vasos para ajudar os gatos domésticos a expulsar as bolas de pelos que ele engole por causa da lambedura.

Ao consumir essa gramínea, o gato vomita os pelos que se acumulam no seu estômago, principalmente, no período de muda da pelagem.

É possível encontrar esta grama, em muda ou sementes para compra, em casas especializadas ou lojas de jardinagem.

Pode ser plantada em vaso ou jardineira para os gatos consumirem quando necessitarem expulsar o excesso de pelos do estômago.

Para cultivar essa gramínea, você pode plantar sementes de milho de pipoca comum ou trigo em grãos e semear na terra, em um vasinho. Assim, seu Bichano a terá disponível quando ele precisar ingeri-la.

Após plantada, essa grama cresce rapidamente, necessita de regas esporádicas e de um local que não bata luz solar direta e intensa, para evitar que se seque com o calor do Sol.

Agora, quem tem um bichano, já sabe dos benefícios das plantas apresentadas neste conteúdo e como tê-las em sua moradia. Com isso, seu pet felino poderá se beneficiar das propriedades dessas ervas e apreciá-las muito.



Fonte: GreenMe



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Uma casa ambientada para você e seu pet

Leia Mais