Notícias

Escolas especializadas promovem atividades para exercitar o cérebro

Compartilhe:     |  27 de junho de 2015

Você costuma exercitar seu cérebro? Saiba que é bem mais fácil do que a gente imagina. Mas, como ele não é um músculo, a ginástica é bem diferente da que conhecemos. Pensando na importância desses exercícios, já tem muita gente frequentando academias para o cérebro.

Cada aula dessas escolas dura, em média, duas horas e é feita uma vez por semana, durante 18 meses. Depois desse período, o aluno pode continuar se quiser. No Brasil, já existem mais de cem academias que aplicam esse método. É o que conta o educador, Felipe Bülle.

— Dezoito meses é um período onde nós percebemos que essas transformações no nosso cérebro se tornam duradouras. A ginástica busca tirar nosso cérebro da zona de conforto, sempre oferecendo novidade, variedade e grau de desafio sempre crescente — explica.

Um dos principais exercícios é o uso do ábaco, o primeiro instrumento de cálculo criado pelo homem há mais dois mil anos. Além dele, são utilizados jogos e exercícios lógicos. Mas como será que tudo isso funciona dentro da nossa cabeça? Médicos afirmam que esse tipo de exercício pode aumentar a reserva cognitiva, ou seja, a capacidade que temos de contornar uma dificuldade em situação de estresse. São as chamadas sinapses, conexões entre um neurônio e outro.

Não há uma idade inicial para exercitar o cérebro, mas é importante o estímulo desde criança. E não precisa ir pra escola para isso, não. Qualquer um pode tirar o cérebro da zona de conforto ao fazer coisas que saem da rotina, além de ler, viajar e se relacionar com outras pessoas. O método também deve estar ligado a atividade física, prevenção de fatores de risco vascular e alimentação saudável.



Fonte: Rede Globo - Como Será?



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais