Notícias

Especialista dá dicas para a prevenção de doenças causadas pelo frio

Compartilhe:     |  26 de junho de 2019

Com a chegada do inverno, iniciado na última sexta-feira, começa também a temporada de doenças da estação mais fria do ano. São muito comuns, por exemplo, os casos de gripe e resfriado, além de problemas vasculares e as alergias. Afinal, como as pessoas se concentram em locais mais fechados do que o habitual, ocorre a propagação de vírus e bactérias. Porém, pequenas medidas, como lavar bem as mãos e manter alimentação saudável, são eficazes na prevenção.

De acordo com a otorrinolaringologista, Tanit Sanches Ganz, a gripe é protagonista das doenças de inverno. Ainda segundo a especialista, a estação das baixas temperaturas também é a época em que há um maior crescimento dos problemas respiratórios. “A baixa umidade do ar, a maior concentração de poluentes e as mudanças bruscas no clima favorecem a proliferação dos vírus e bactérias”, afirma a médica.

Para Tanit Sanches Ganz, a temporada de dias frios exige cuidados redobrados, o que inclui não fazer uso de remédios por conta própria. “É importante sempre buscar um médico e jamais fazer uso da automedicação, pois pode mascarar os sintomas e prejudicar o diagnóstico e o tratamento a ser aplicado em cada paciente”, explica a especialista.

Além da gripe e do resfriado, bastante comuns nesta época do ano, outras doenças ocorrem com frequência durante a temporada de inverno. Entre elas, a pneumonia (infecção aguda dos pulmões), amigdalite (inflamação das amídalas), otite (infecção do ouvido), sinusite (Inflamação dos seios nasais) e rinite (inflamação da mucosa do nariz) também estão entre as mais recorrentes durante o inverno.

Já as alergias, causadas por reações do organismo a elementos como pelos de animais, mofo e poeira, causam sintomas como espirro, coceira e tosse. O tratamento é específico para cada caso e a prevenção pode ser feita mantendo os ambientes ventilados, limpos e evitando o contato com substâncias que podem desencadear alergia. “Convém evitar locais fechados por longos períodos, higienizar o ambiente com aspirador de pó e um pano úmido, e deixar as janelas abertas para uma boa ventilação do ambiente também evitam a proliferação de doenças”, ensina Tanit Sanches Ganz.

Segundo a especialista, algumas medidas ajudam a evitar as doenças comuns durante o inverno. Entre elas, a higienização das mãos e o consumo constante de água e de frutas são medidas que auxiliam na prevenção das doenças da estação. “Frutas e verduras ajudam a manter o metabolismo funcionando corretamente, além de repor as vitaminas necessárias para garantir a imunidade. Praticar exercícios evita as doenças da estação mais fria do ano”, alerta Tanit Sanches Ganz.

Aumento de doenças vasculares

Temperaturas mais baixas também podem levar ao aumento da incidência e os sintomas de algumas doenças circulatórias como a aterosclerose, causa da doença arterial periférica, que prejudica o fluxo de sangue nas artérias. De acordo com o membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), Marcos Arêas Marques, as doenças das artérias são as mais suscetíveis nesse período. “As baixas temperaturas podem causar espasmo das artérias, diminuindo o seu calibre e dificultando a chegada de sangue em órgãos e nas extremidades”, explica.

Os principais sintomas das doenças das artérias são: sensação de frio intenso, principalmente nos pés e mãos, associadas à sensação de dormência ou formigamento. Também pode haver alterações de coloração nas extremidades que podem se tornar pálidas ou arroxeadas. Portadores da doença arterial obstrutiva periférica (Daop) podem sentir dor nas panturrilhas ao caminhar. Os sinais incluem dor muscular ou cãibras nas pernas decorrentes de alguma atividade física.



Fonte: O Dia - RENAN SCHUINDT



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais