Notícias

Estar perto dos avós faz bem para crianças, diz estudo realizado pela Universidade de Oxford

Compartilhe:     |  27 de julho de 2019

Um estudo realizado pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, mostrou que um alto nível de envolvimento dos avós aumenta o bem-estar das crianças. Aquelas que estavam mais ligadas a eles tiveram menos problemas emocionais e comportamentais.

— Na maioria das famílias, ambos os pais trabalham fora e têm menos tempo de contato com a criança. Mas, se ela tem avós presentes no seu dia a dia, cuidando, brincando, estimulando, ela só tem a ganhar, pois aumenta o seu círculo de adultos cuidadores com quem terá fortes vínculos — explica a pediatra Lílian Cristina Moreira.

E não são apenas os pequenos os beneficiados pela maior proximidade com os mais experientes.

— De modo geral, os netos costumam ser o renascimento, as novas possibilidades. Quando se é pai, você tem uma série de obrigações com aquela criança e muitas vezes não tem muito espaço para o carinho, a brincadeira. Sendo avô ou avó, esse lugar passa a existir, pois a responsabilidade é dos pais — afirma a geriatra Roberta França.

Apesar de trazer benefícios, a relação também pode gerar estresse. Um dos exemplos é quando os filhos colocam nos pais a obrigatoriedade de cuidar dos netos, sem ter acordo prévio sobre a situação. Neste contexto, o melhor é conversar para que cada um exerça o papel que lhe cabe.

— Para os avós, a relação com os netos oferece continua exposição a ideias novas. Para netos, os avós são bússolas de sabedoria, de aprendizagens — diz o psicólogo Vitor Friary, diretor do Centro de Mindfulness do Rio.

Apoio em momentos difíceis

No Hospital estadual Adão Pereira Nunes (HEAPN), cuidar de quem cuida é um dos lemas do “Grupo dos Avós’’, uma iniciativa da equipe de psicologia, que tem como objetivo preparar os avós dos bebês internados na UTI Neonatal da unidade. Rodas de conversa, grupo terapêutico, interação e orientações, são algumas das atividades oferecidas pelo grupo.

— Este grupo é muito importante para nós. Vemos que algumas avós entram na roda de conversa sem chão e saem de lá fortalecidas, ela nos ajuda a tirar o peso da UTI das costas. Depois destes encontros passei a apoiar mais a minha nora e o meu filho — diz Erica Viviane Dias de Melo Bento, de 44 anos, avó do pequeno Pietro Correa de Melo, de 4 meses, que nasceu prematuro.

Erica acompanha de perto a recuperação do neto Pietro
Erica acompanha de perto a recuperação do neto Pietro Foto: Divulgação

Bom para todos

Socialização

Na maioria das vezes, os avós já são aposentados e a saída do mercado de trabalho os deixa muito sozinhos. A chegada de um netinho aumenta a chance de socialização deles.

Aumenta vontade de viver

Muitos idosos se sentem desmotivados com o avançar da idade. O desejo de ver o neto crescer e acompanhar seu desenvolvimento faz com que os avós busquem cuidar mais da própria saúde.

Sentem-se valorizados

Alguns idosos se sentem mais úteis quando ajudam os filhos a cuidarem de seus netos. A gratidão e o reconhecimento dos filhos enchem os avós de orgulho e felicidade por poder ajudar.

Curtem a companhia

Os avós, quando ficam próximos aos seus netos, passam a se sentir mais felizes por estarem acompanhados de quem amam.



Fonte: Extra - Evelin Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Projeto de lei ‘Animal não é coisa’ é aprovado pelo Senado

Leia Mais