Notícias

Estudo aponta que 25% dos idosos sofrem com quedas: saiba como evitá-las

Compartilhe:     |  21 de novembro de 2018

idosoTer idade avançada e cair é uma combinação perigosa, já que os ossos das pessoas mais velhas são mais frágeis. Por isso, evitar a queda de idosos é importantíssima. Dos mais de 4 mil idosos ouvidos pelo Estudo Longitudinal de Saúde dos Idosos Brasileiros (ELSI-Brasil) — realizado pela Fundação Oswaldo Cruz Minas Gerais (Fiocruz-MG) e pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) —, 25% informou que sofreu pelo menos uma queda nos últimos 12 meses.

— Com o passar dos anos o metabolismo do idoso se modifica, levando à diminuição da absorção de cálcio nos ossos — explica o ortopedista Antônio Polaco.

Dos idosos que relataram queda, 1,8% teve fratura de quadril ou fêmur e, destes, cerca de um terço necessitaram de cirurgia com colocação de prótese.

— As fraturas mais comuns são as relacionadas ao sistema motor do paciente, trazendo impacto diretamente para a locomoção destes idosos e a sua qualidade de vida, já que passam a depender de terceiros. Esse tipo de situação pode levar a casos como depressão reativa do idoso — afirma Guilhermina Gomes, médica da equipe de Programa de Atendimento Domiciliar do Idoso da Prefeitura do Rio.

Algumas fraturas podem acabar levando o paciente à morte. Para evitar quedas ao levantar da cama, por exemplo, o geriatra Rafael Pacheco Terra dá uma dica:

— Quando levantamos, a nossa pressão arterial cai um pouco por causa da gravidade, mas logo ela volta ao normal. Quando ficamos mais velhos, esse controle fica mais lento e a pressão fica baixa mais tempo. Isto pode causar tontura por falta de fluxo sanguíneo na cabeça e causar quedas. Podemos prevenir levantando e caminhando devagar e fazer atividade física com foco no maior equilíbrio na pressão arterial.

O estudo mostra que o SUS gastou mais de um bilhão de reais com internação de idosos por fratura de fêmur entre 2002 e 2016.

— As fraturas provocadas pelas quedas prejudicam a vida dos idosos em todos os sentidos. Primeiro, porque faz com que o idoso precise ficar mais tempo sobre o leito, fazendo com que eles fiquem mais tempo deitados, aumentando as chances de adquirir infecções, como as pulmonares — finaliza o ortopedista e traumatologista Adalberto Caveari, diretor médico da Policlínica Centrodador.com.



Fonte: Extra Online - Evelin Azevedo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais