Notícias

Estudo diz que a urina das vacas contribui para as emissões de gases de efeito estufa

Compartilhe:     |  1 de fevereiro de 2019

Um novo estudo concluiu que o óxido nitroso liberado pela urina das vacas no solo contribui para o aumento das emissões de gases de efeito estufa.

De acordo com um novo estudo publicado na revista Scientific Reports, não é apenas o gás metano liberado pelas vacas que contribui para o aquecimento global, mas também a sua urina.

Quando os animais urinam nas pastagens, eles produzem o óxido nitroso dos gases de efeito estufa, que, como o metano, tem um efeito climático muito mais grave do que o dióxido de carbono (CO2).

Pesquisas anteriores realizadas no condado de Somerset, no Reino Unido, mostraram como a adição de urina de vaca às pastagens estimula a produção de gás, adicionando nitrogênio ao sistema e aumentando a quantidade de água no solo.

Em um novo estudo, cientistas investigaram os níveis de óxido nitroso proveniente de pastos de vacas na América Latina e no Caribe, após despejar amostras de urina neles.

Eles descobriram que, enquanto a urina inevitavelmente produz gases de efeito estufa, a quantidade de óxido nitroso liberado nos campos que continham solo de baixa qualidade era três vezes maior.

As indústria agropecuária é a principal culpada pelo aquecimento global, liberando CO2, metano e óxido nitroso, responsáveis por 10% das emissões apenas no Reino Unido. No Brasil, ela é responsável por 69% das emissões de gases de efeito estufa.

Dieta vegana em prol do planeta

Inúmeros estudos já comprovaram que a melhor ação individual que alguém pode fazer contra as mudanças climáticas é adotar uma dieta vegana. Além de ser a opção ética, pois os animais não foram feitos para o nosso consumo, parar de consumir produtos de origem animal tem um efeito benéfico ao meio ambiente e à saúde humana.

Em dezembro do ano passado, a ONU afirmou que o consumo de carne é o problema mais urgente do mundo, recomendando que os países adotassem uma dieta com mais vegetais. A equipe do Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA) afirmou que a redução do consumo de produtos de origem animal é uma rota eficaz em direção a um planeta mais saudável.

A noção é espelhada em uma análise de produção de alimentos concluída por pesquisadores de Oxford em 2018. Os pesquisadores avaliaram os danos que a produção de alimentos tem no planeta, do uso da terra, uso da água, poluição do ar, poluição da água e emissões de carbono. Após o estudo, os pesquisadores afirmaram que tornar-se vegano é “a maior e melhor maneira de reduzir seu impacto no planeta Terra.”



Fonte: ANDA - Yasmin Ribeiro



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Colecionadores de fãs, os siameses são inteligentes, comunicativos e brincalhões. Conheça curiosidades da raça

Leia Mais