Notícias

Estudo mostra que o solo dos oceanos está repleto de lixo de vários tipos

Compartilhe:     |  26 de novembro de 2014

Uma nova pesquisa mostrou que é possível encontrar uma quantidade impressionante de lixo no fundo dos oceanos.

Esse lixo, que consiste em garrafas, sacos plásticos, redes de pesca, e tudo mais que você puder imaginar, foi encontrado em todo o Mediterrâneo, chegando até o meio Atlântico, estendendo-se a uma distância de mais de 3.200 quilômetros.

Esse acúmulo é uma das maiores ameaças a saúde dos nossos oceanos. O homem despeja mais de 6,4 milhões de toneladas de lixo no oceanos anualmente. E não é apenas o visual que é afetado. O lixo pode ser confundido com alimentos por uma grande variedade de organismos marinhos, sendo ingeridos por eles. Os animais também podem ficar presos em redes de pesca, um problema enfrentado por vários mamíferos, tartarugas e aves.

Outro problema é a “pesca fantasma” – quando um número excessivo de peixes são mortos por resíduos de pesca abandonados espalhados pelo ambiente marinho. Além do mais, o lixo flutuante facilita a transferência de espécies invasoras para novos habitats.

Lixo em toda a parte

A pesquisa consistiu em um estudo internacional envolvendo 15 organizações em toda a Europa e foi conduzido pela Universidade dos Açores. Os cientistas coletaram cerca de 600 amostras de partes dos Oceanos Atlântico e Ártico e do Mar Mediterrâneo, em profundidades que variam de 35 metros a 4,5 quilômetros.

“Descobrimos que o plástico foi o item residual mais encontrado no fundo do mar, enquanto o lixo associado a atividades de pesca (linhas de pesca descartadas e redes) foi, especificamente, encontrado mais em regiões elevadas, bancos de areia, montes e cordilheiras oceânicas”, observou Christopher Pham, da Universidade de Açores, através de um comunicado. “As acumulações mais densas de lixo foram encontrados em profundos cânions submarinos”, disse.

Os pesquisadores encontraram lixo em todos os locais pesquisados, com a contabilidade de plástico em 41% e artigos de pesca abandonados em 34%. Vidro, metal, madeira, papel, papelão, roupas, cerâmica e materiais não identificados também foram observados. Grande parte do plástico provém de fontes costeiras e terrestres, e são encontrados ao longo de plataformas continentais e encostas de águas profundas.

“A grande quantidade de lixo atingindo o fundo do oceano é um grande problema em todo o mundo”, acrescentou Kerry Howell, Professor Associado do Instituto de Marinha da Universidade de Plymouth.

“Nossos resultados destacam a extensão do problema e a necessidade de ações para evitar o aumento da acumulação de lixo em ambientes marinhos”, finalizou o especialista.



Fonte: Jornal Ciência



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

“Comida de humanos” pode até matar os pets! Veja os riscos dessa prática

Leia Mais