Notícias

Expedição internacional chega ao Brasil para estudar tubarões

Compartilhe:     |  31 de julho de 2014

Em parceria com cientistas brasileiros, a equipe da ONG Ocearch iniciou os trabalhos de pesquisa e educação relacionados aos tubarões em Recife, capital de Pernambuco, no último dia 22. O objetivo principal é coletar os dados necessários para compreender a migração desse animas e sua relação com os ataques na costa de Pernambuco.

Até o dia 13 de agosto, o barco da expedição passará por Fernando de Noronha e Natal, no Rio Grande do Norte. O trabalho é patrocinado em grande parte pela empresa Caterpillar, visando melhorar a sustentabilidade dos oceanos.

“Embora a maioria dos ataques ocorra ao longo de um trecho de 20 km da costa, a possibilidade de marcar tubarões de outras áreas nas águas do Nordeste do Brasil permitirá a coleta de informações cruciais para a compreensão da migração e ciclo de vida dos tubarões e, consequentemente, da dinâmica dos ataques, levando a melhorias importantes nos métodos de mitigação de ataques adotados”, diz Fabio Hazin, professor do curso de Engenharia da Pesca da Universidade Federal Rural de Pernambuco e pós-doutor pelo Serviço Nacional de Pesca Marinha dos Estados Unidos.


Foto: Divulgação

Na última quarta-feira (23), os representantes da Ocearch estiveram na Escola de Referência de Ensino Médio João Bezerra, no Recife. Cerca de 200 alunos puderam conhecer mais sobre os tubarões e sua importância para o equilíbrio marinho. O programa também inclui uma visita a uma escola em Aracaju.

“Queremos que a comunidade brasileira seja parte desta expedição histórica e desta descoberta científica. Acreditamos que a inclusão da comunidade seja inspiradora e que vá levar à criação de um movimento global em prol dos oceanos”, afirma Chris Fischer, fundador da ONG.

A expedição brasileira capacita os cientistas e o público em geral a acompanhar, em tempo real, os movimentos destes predadores marcados por um período de até 10 anos. Há também um aplicativo disponível gratuitamente ao público.


Foto: Divulgação

A organização não governamental já marcou mais de 100 tubarões em várias áreas do mundo, inclusive na África do Sul, nas Ilhas Galápagos e nos Estados Unidos. Os pesquisadores que recebem o apoio da Ocearch trabalham a bordo de um barco de 126 pés (38,5 m) com propulsão Cat, equipado com uma plataforma de pesquisa hidráulica de 34 toneladas. O veículo atua como um laboratório em alto-mar e é capaz de acomodar animais de grande porte para fins científicos. Saiba mais sobre a ONG aqui.


Foto: Divulgação



Fonte: CicloVivo



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Como restaurar o equilíbrio intestinal de cães e gatos

Leia Mais