Notícias

Fazer atividade física pode ser um ‘remédio’ contra a depressão

Compartilhe:     |  21 de novembro de 2014

Que a atividade física ajuda a queimar calorias e faz bem para a saúde, todo mundo sabe. Mas mesmo assim, não são todos que conseguem colocá-la no dia a dia – uma pessoa desanimada, cansada e deprimida, por exemplo, dificilmente tem disposição para se exercitar. O problema é que, para essa pessoa, o exercício poderia ser uma espécie de remédio contra o desânimo, o cansaço e até mesmo contra a depressão, como mostrou o Bem Estar desta sexta-feira (21).

Segundo o psiquiatra Daniel Barrosx, não é apenas a depressão que pode melhorar com a atividade física, mas também outros transtornos mentais, como a síndrome do pânico e a ansiedade, por exemplo.

Isso acontece porque, durante o exercício, o organismo libera endorfina e serotonina, que são neurotransmissores que dão sensação de prazer e bem-estar. Segundo o médico do esporte Gustavo Magliocca, no entanto, é importante ter regularidade no exercício físico – caminhar 30 minutos, 3 vezes por semana, já pode ajudar. Além disso, é preciso manter a frequência cardíaca em 75% de sua intensidade máxima (para calcular isso, é só fazer a conta: 220 batimentos cardíacos por minuto – sua idade X 0,75).

Além de ajudar a tratar, o exercício pode ainda prevenir a depressão – estudos mostram que o ganho de massa muscular leva ao aumento de uma proteína que consegue “transformar” o estresse em bem-estar. Vale ressaltar, no entanto, que a atividade física é apenas parte de um tratamento multidisciplinar contra a doença, feito também com medicamentos e terapias. No entanto, cada caso é um caso e só quem vai orientar o tratamento adequado é o médico, como alertou o psiquiatra Daniel Barros.



Fonte: Bem Estar



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais