Notícias

Fernando de Noronha recebe ganhadores do concurso Árvore Solar

Compartilhe:     |  10 de abril de 2019

Uma viagem de três dias a Fernando de Noronha foi o prêmio que um grupo de estudantes da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e seu orientador receberam pelo primeiro lugar em projeto de equipamento de geração fotovoltaica no formato de uma árvore.

O concurso promovido pelo Grupo Neoenergia recebeu vinte e quatro inscrições de projetos de diversas instituições dos estados onde a Neoenergia tem distribuidoras.

A proposta é que a árvore solar, desenvolvida pelo projeto vencedor, enfeite espaços públicos e sensibilize as pessoas para o uso eficiente e a importância das energias renováveis, além de iluminar, carregar celulares e oferecer wifi gratuitamente. As árvores, após fabricadas pelo Neoenergia, serão instaladas em cinco locais no Brasil: Atibaia (SP), Recife (PE), Salvador (BA), Natal (RN) e, quem sabe, em Fernando de Noronha.

Turismo e Aprendizado
O grupo da Universidade Federal da Bahia (UFBA) conheceu de perto a Usina Solar Noronha II, a termoelétrica Tubarão e o Ecoposto pelas mãos de técnicos e operadores residentes na ilha.

A visita ao Espaço Aulas de Energia ficou por conta do WWF-Brasil, parceiro do Grupo Neoenergia em diversos projetos, incluindo esse espaço de visitação em Fernando de Noronha, os festivais para escolas públicas Tô Ligado Na Energia e a capacitação de professores Energia Que Transforma.

“Percebemos a valorização dos recursos naturais e a motivação em conscientizar nativos e turistas sobre a preservação das riquezas da ilha, que é a sua vasta biodiversidade”, disse Kyane Bomfim Santos, estudante de pós-graduação do curso de Arquitetura e Urbanismo.

Os estudantes fizeram muitas perguntas e elogiaram a existência desse espaço interativo na ilha. “Por meio de dispositivos tecnológicos de realidade virtual e jogos, as pessoas são informadas sobre a geração de energia fotovoltaica, assim como a eficiência energética pode ser aplicada ao dia a dia delas”, descreveu Miguel Damásio, estudante de Engenharia Elétrica.

“É uma sala de aula, onde é possível visualizar o papel da eficiência energética em diferentes escalas, a urbana e a doméstica”, pontuou Nicole Guerra, estudante de Arquitetura e Urbanismo.

“Poder inspirar estudantes e colaborar para trazer novas perspectivas e formas de atuação que valorizem a conservação do meio ambiente para esses jovens é um dos nossos objetivos nesta parceria”, avalia Alessandra Mathyas, analista de conservação do WWF-Brasil.

O edital do concurso era direcionado a estudantes dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia da Computação, Engenharia Sanitária e Ambiental, Engenharia de Produção, Engenharia de Controle e Automação, Engenharia Civil e Arquitetura e também dos cursos técnicos em Eletrotécnica, Eletrônica, e Controle e Automação.



Fonte: WWF-Brasil - Juliana Marinho



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais