Notícias

Fim dos testes em animais na indústria cosmética pode ser uma realidade na Califórnia

Compartilhe:     |  5 de junho de 2018

Os testes em animais foram apresentados à sociedade como um mal necessário pela indústria de cosméticos. Os consumidores foram levados a acreditar que um produto de beleza precisava primeiro ser testado em animais para poder garantir que ele fosse seguro para uso humano.

Essa noção ridícula foi desmascarada assim que os cientistas desenvolveram várias outras maneiras, mais confiáveis e tecnologicamente mais avançadas, de avaliar a segurança e a eficácia de um produto, sem ferir criaturas inocentes, como o uso de células da pele humana projetadas, por exemplo, o que torna mais real do que nunca a produção e comercialização de cosméticos livres de crueldade em definitivo.

A medida que esses métodos livres de crueldade para testes de cosméticos tornaram-se conhecidos pelo mundo todo, quase 40 países já passaram a proibir testes em animais. No entanto, por algum motivo, os Estados Unidos ainda não está entre eles.

Mas há esperança: recentemente, a Senadora da Califórnia, Cathleen Galgiani, criou a Lei de Cosméticos sem Crueldade da Califórnia (SB 1249), um projeto de lei que visa tornar ilegal a venda de cosméticos testados em animais no estado.

Se aprovada, essa lei tornaria ilegal para qualquer fabricante de cosméticos importar ou vender qualquer cosmético, incluindo produtos de higiene pessoal como desodorante, xampu ou condicionador, na Califórnia, se o produto final ou qualquer componente do produto fosse testado em animais após 1º de janeiro de 2020.

De acordo com um comunicado recente dos patrocinadores do projeto SB 1249, a Social Compassion in Legislation (SCIL, na sigla em inglês) e o Physicians Committee for Responsible Medicine (PCRM, na sigla em inglês), ele foi aprovado em uma votação de 21 a 9 no Senado da Califórnia.

Esta empolgante vitória é um passo importante para tornar a Califórnia o primeiro estado dos EUA a banir completamente o processo de submeter animais a tratamentos cruéis e desumanos por meio de testes de cosméticos.

Como disse o senador Galgiani após saber dos resultados da votação, “agradeço que os senadores democratas e republicanos se uniram para levar adiante este importante movimento político. Ficar mais bonito não deve ser conseguido às custas de ferir os animais com testes dolorosos nos olhos e na pele.”

A fundadora e presidente da SCIL, Judie Mancuso, também agradeceu aos senadores que votaram a favor do projeto, afirmando: “Somos gratos por todos os votos hoje, sabendo que centenas de milhares de vidas de animais estão em risco todos os anos. SB 1249 é um passo crucial para tornar todos os cosméticos que são vendidos na Califórnia livres de crueldade. Estamos esperançosos de que os membros da Assembléia concordem.”

Em 2000, a Califórnia tornou-se o primeiro estado a proibir testes cosméticos em animais quando existem métodos alternativos disponíveis. Em 2014, foi aprovada a Resolução de Cosméticos Sem Crueldade, um projeto de lei que não só solicita ao Congresso a proibição de testes em animais para cosméticos como também a eliminação gradual daqueles cosméticos que foram testados em animais.

Para apoiar a aprovação da lei de Cosméticos livres de crueldade, SB 1249, por favor clique aqui para assinar a petição.



Fonte: Anda - Eliane Arakaki



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Lei que proíbe piercings e tatuagens em animais é sancionada no Distrito Federal

Leia Mais