Notícias

Floresta Nacional de Carajás sedia encontro de colhedores de jaborandi

Compartilhe:     |  27 de dezembro de 2014

A Floresta Nacional de Carajás (PA) realizou entre os dias 9 e 11 de dezembro o I Encontro Nacional de Colhedores de Jaborandi, planta que tem grande importância medicinal e é bastante utilizada para a extração da pilocarpina, componente de um colírio que trata do glaucoma.

O objetivo do encontro foi apresentar aos extrativistas as políticas e programas do governo federal para os produtos da sociobiodiversidade, socializar as experiências de manejo, analisar o impacto ambiental da atividade e negociação do preço, além de discutir os avanços, conquistas e desafios dos colhedores.

Mais de 80 extrativistas dos estados do Piauí, Maranhão e Pará participaram do evento. “A avaliação do encontro é de que houve um grande avanço na forma de manejo do jaborandi, o que garante a preservação da espécie, que está na lista de ameaçadas de extinção”, explicou Frederico Drumond Martins, chefe da Unidade de Conservação (UC).

Como um dos resultados do evento, cooperativas e associações de colhedores conquistaram mais autonomia e melhores ganhos. A organização e gestão financeira das entidades dos colhedores também ficaram definidas para proporcionar, daqui para frente, uma negociação de preço justo para o produto.

Para o fortalecimento das ações desenvolvidas pelo projeto, foi proposta a criação de uma articulação interestadual de colhedores de jaborandi para o reconhecimento da atividade. A recomendação pode auxiliar na garantia de direitos e o acesso a políticas públicas destinadas às populações extrativistas em todo o País.

Participaram do encontro representantes dos ministérios do Desenvolvimento Social e do Desenvolvimento Agrário, que trouxeram informações sobre os programas de Aquisição de Alimentos (PAA), Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e Garantia de Preços Mínimos da Sociobiodiversidade; Assistência Técnica para Populações Tradicionais; Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (Planapo) e a Produção Agroecológica Integrada e Sustentável.

O evento foi organizado pela Agência Alemã de Cooperação Técnica (GIZ), que presta assessoria às organizações de colhedores. O projeto ainda contou com o apoio das empresas Vale, Boehringeir Ingelhein (de farmacologia) e Vegeflora (que refina o produto), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e do Instituto Floravida.



Fonte: ICMBio



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais