Notícias

Formas de reutilizar água se espalham em novas construções

Compartilhe:     |  15 de novembro de 2014

A seca forte deste ano tem afetado projetos de construção. Poder guardar mais água passou a ser fundamental.

O projeto dos sonhos da casa de seu Alfredo tem área de lazer e uma boa cisterna.

“E aqui é na cisterna que bombeia automaticamente para o andar de cima quando a caixa de água principal necessita de abastecimento”, afirma Alfredo Benito, engenheiro.

Em outra casa, uma espécie de piscina subterrânea vai poder armazenar até 20 mil litros de água da chuva.

“Toda a calha, todos os condutores estão ligados nesta piscina e que ele vai poder utilizar por 15, 20 dias esta cisterna, em caso de falta de água”, explica Fernanda Santoro, arquiteta.

Milhares de famílias enfrentam hoje a pior seca das últimas décadas. Os projetos de construção já refletem novas necessidades. Especialmente no interior paulista.

“Praticamente 100% dos clientes estão tendo esta preocupação, eles não querem vivenciar no futuro algo que eles tiveram problemas neste momento específico”, diz Antonio Gatti de Oliveira, presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Itu.

Já são dez meses de racionamento na cidade, quase um ano sem água garantida nas torneiras. Só escapa desta situação quem é prevenido e aprendeu a aproveitar cada gota d’água que vem do céu. Em uma casa, um sistema foi adaptado para captar toda a água que cai no telhado, com a chuva das últimas semanas foi possível armazenar 2,5 mil litros.

Jornal Nacional: Quando chove, você fica de plantão?
Luís Roberto Exner, mestre de cerimônia: Eu fico. Minha mulher fica brava, mas eu fico. Eu tenho que ficar.
Jornal Nacional: Você fica direcionando a água?
Luís Roberto Exner: Fico. Às vezes eu me molho, mas chuva é gostoso.

A água armazenada é tratada com cloro. Ela não serve para ser bebida, mas para todo o resto.

“Esta é a mangueira que vem lá de cima, então tá aqui, a água da chuva”, conta Luís Roberto.

No banheiro. “A água é da chuva também”, mostra o mestre de cerimônia.

No chuveiro. “Água da chuva também”, afirma Luís Roberto.

Com essa água é possível manter o consumo dos três moradores por até quatro dias. Novos hábitos para a família: economizar água e manter o olho no céu, torcendo pela próxima chuva.



Fonte: Jornal Nacional



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Estresse passa do dono para o cachorro

Leia Mais