Notícias

Fóssil revela tipo de lagosta gigante de cerca 520 milhões de anos

Compartilhe:     |  13 de março de 2015

Uma espécie parecida com uma lagosta imensa, que viveu entre 480 milhões de anos e 520 milhões de anos, usava os espinhos em sua cabeça para filtrar a água do mar e captar minúculas partículas de comida. Com cerca de 183 cm, o animal é um dos mais antigos gigantes filtradores de alimentos já descobertos, segundo estudo publicado na revista “Nature”.

— Isso quer dizer que havia grande fonte de plânctons na época, e era disso que a criatura se alimentava — diz o paleontólogo Derek Briggs, da Universidade de Yale e um dos autores do estudo.

Briggs e equipe descobriram no Marrocos o fóssil tridimensional e muito bem preservado da nova espécie, Aegirocassis benmoulae. A espécie pertencia à extinta família de animais marinhos chamada anomalocaridids, que surgiu no Período Cambriano, 520 milhões de anos atrás.

A Aegirocassis benmoulae tinha abas duplas ao longo do corpo, uma a mais que as documentadas na espécie. Os pesquisadores acreditam que uma aba era usada na locomoção, enquanto a outra, na estabilização do animal.



Fonte: O Globo Com sites internacionais



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Uma casa ambientada para você e seu pet

Leia Mais