Notícias

Fundação de Meio Ambiente promete fazer intervenção em esgoto a céu aberto

Compartilhe:     |  22 de julho de 2014

É algo que não é notado por todos, mas contrastando com a beleza do Porto de Corumbá, entre a Ponte de Captação e o Moinho Cultural Sul-Americano há um esgoto que desemboca no Rio Paraguai.

Há algum tempo a população (tanto as pessoas que vivem por ali como os barqueiros), vem jogando lixo e entulhos ali, fazendo com que esse local esteja com um aspecto muito desagradável.

Segundo a Prefeitura de Corumbá, com as obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário, obras integrantes do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o esgoto da cidade deixará de ser jogado no rio. Porém, ao nos depararmos com esse ocorrido surge a pergunta: quando estarão finalizadas essas obras?

A responsabilidade dessa agressão à natureza (e ao Pantanal) recai sobre as duas partes: à prefeitura, que sem o término das obras de saneamento básico, faz com que o esgoto jogado no Rio Paraguai seja cada vez mais prejudicial à natureza; e também à população que em lugar de reclamar piora a situação jogando lixo nesse local.

A diretora-presidente da Fundação de Meio Ambiente do Pantanal, Luciene Deová, esclareceu que, fazendo parte do projeto “Corumbá Sempre Bela” (onde serão colocadas lixeiras em toda a cidade, e também contêineres nas escolas, juntamente com lixeiras de coleta seletiva) será feita uma limpeza no local com a retirada dos resíduos que ali foram jogados, e posteriormente serão colocadas placas do projeto, unindo tudo com um trabalho de educação ambiental com os moradores da região.

Várias intervenções foram feitas em relação ao lixo e também as próprias sucatas de embarcações que eram deixadas no porto. Os donos eram notificados e tinham um prazo para fazer a limpeza.

Também foi dito que a Prefeitura Municipal de Corumbá através da Fundação de Meio Ambiente já vem fazendo esse trabalho. Desde o início do mandado de Paulo Duarte foram delimitadas algumas áreas da cidade que precisavam de intervenção imediata, os maquinários fazem a limpeza e os funcionários de Meio Ambiente fazem o trabalho educativo com a população e os proprietários, para que não tornem a jogar lixo no local.

Através do Decreto 6514, “das infrações e sanções administrativas ao Meio Ambiente”, o proprietário que não obedecer a notificação de limpar o terreno que lhe é dada pode receber multa com valor que varia de R$5.000 à R$50.000.000 de reais.

O contêiner que havia em frente ao Centro de Convenções (Sesc Corumbá) foi retirado dali e a responsabilidade do descarte do lixo é dos donos de embarcações, que precisam descartar o lixo em seus próprios contêineres. Todos os dias de 8 a 9 horas da manhã o caminhão passa recolhendo os resíduos. Quem for pego jogando lixo fora do horário é multado.

A população pode denunciar os terrenos baldios, que se tornam “lixões a céu aberto”, muitos proprietários já foram multados.

 



Fonte: Correio de Corumbá



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Uma casa ambientada para você e seu pet

Leia Mais