Notícias

Geoglifos milenares são encontrados no norte do Cazaquistão

Compartilhe:     |  11 de outubro de 2014

Vistos do chão, não passam de montes de terra ou buracos aleatórios; mas, quando analisados a bordo de algum avião ou através de imagens de satélite, a história é bem diferente: os geoglifos revelam claros e intrigantes padrões geométricos e desenhos. As mais conhecidas estruturas do gênero são as chamadas Linhas de Nazca, no Peru. Recentemente, arqueólogos anunciaram a descoberta de mais de 50 geoglifos de variados tamanhos e formatos na região norte do Cazaquistão.

A identificação foi feita primeiramente através do serviço Google Earth, ao que se seguiram escavações e sondagens com radares. A pesquisa está sendo conduzida por uma equipe da Universidade Kostanay, do Cazaquistão, e da Universidade Vilnius, da Lituânia. Os pesquisadores se depararam com uma grande diversidade de quadrados, anéis, cruzes e também uma suástica feita de madeira – bem antes de ser estigmatizado pelos nazistas, o símbolo já fazia parte de culturas da antiguidade europeia e asiática.

As estruturas medem de 90 até 400 metros, podendo ser maiores do que porta-aviões modernos. Apesar de ainda não terem chegado a uma resposta mais definitiva sobre quem teria construído os geoglifos e as funções que desempenhavam, os arqueólogos encontraram vestígios de fogueiras e outras construções no local, o que sugere que rituais eram praticados ali.

“Até o momento, podemos dizer apenas uma coisa – os geoglifos foram construídos por povos antigos. Por quem e para que propósito, permanece um mistério”, disseram os pesquisadores ao site Live Science. Confira mais imagens:

 (Foto: Reprodução)

 

 (Foto: Reprodução)

 

 (Foto: Reprodução)

 

 (Foto: Reprodução)

 



Fonte: Revista Galileu - Via Live Science



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Cadela cega explorada para reprodução é salva e se torna amiga de menino com deficiência

Leia Mais