Medicina Verde

Gergelim para o intestino funcionar melhor

Compartilhe:     |  22 de março de 2014
Por Leticia Maciel

As sementes de gergelim são ricas em nutrientes capazes de melhorar o trânsito intestinal e ainda reduzir o colesterol. Confira mais benefícios


As sementes de gergelim são ricas em manganês, cobre, contém Vitamina B1 e Vitamina E e ainda fitosteróis
Foto: Shutterstock

A ubiquinona, também conhecida como Coenzima Q10, é um elemento que está presente em praticamente todas as células do organismo, participando dos processos de produção de ATP, ou de energia. Por ser essencial no trabalho celular, órgãos com maior demanda energética, como o coração, o cérebro, os rins e o fígado, apresentam concentrações mais elevadas de CoQ10 (substância do organismo que ajuda a converter os alimentos em energia). Abundante no gergelim, a ubiquinona é “um antioxidade poderoso, capaz de reduzir a quantidade de radicais livres no corpo e fortalecer o organismo”, diz a nutróloga Valéria Goulart. A médica explica que, nas células do cérebro, a CoQ10 faz uma espécie de desintoxicação.

Além de ser valiosa nutricionalmente, a semente de gergelim cumpre a função de um laxante suave, realizando uma lubrificação do intestino e mantendo o equilíbrio funcional. Cerca de 50% de sua composição vem de gorduras insaturadas, entre elas, a lecitina, que alguns estudos apontam como provedora de efeitos positivos na regulação dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue. A lecitina é também um componente essencial do tecido nervoso e intervém na função das glândulas sexuais. Sementes de gergelim ajudam ainda a realizar melhor absorção de outros nutrientes importantes para as funções do organismo. “Apresenta  gorduras insaturadas que favorecem a troca de sinalizações entre as células”, acrescenta a nutricionista Juliana Rossi. Para finalizar, “elas são fonte de cálcio, um mineral essencial para as transmissões nervosas”.

Modo de usar

Uma pitada de gergelim em qualquer prato sempre cai bem. Saladas, carnes e até sobremesas combinam com a textura crocante e o sabor delicado dessas sementinhas.

Sésamo e seus derivados 

Sésamo, o outro nome menos popular para o gergelim, também é aplicado para definir as sementinhas, que nascem de uma planta herbácea e de flores brancas, róseas ou vermelhas. Das sementes, extrai-se um óleo vegetal, que pode ser usado na culinária, como outra base oleosa qualquer. O tahine, molho árabe, é uma pasta de gergelim que se obtém moendo as sementes – e substitui a manteiga e a margarina. O gersal é um tempero usado na culinária macrobiótica e vegetariana feito a partir de gergelim e sal marinho.

Fonte: Revista Viva Saúde
23.02.2014



Fonte:



Leia também:

Projetos ambientais
Aqui você é o Reporter

Espaço Animal

Primeiros socorros: o que fazer quando o seu pet precisa de ajuda

Leia Mais